Soluções ágeis: Empreendedores buscam modelos mais dinâmicos de desenvolvimento de negócio

Especialistas explicam como novas metodologias podem auxiliar negócio a obter melhores resultados

Foto: Edmar Wellington

Potencializar resultados, facilitar processos e garantir a execução de projetos dentro das expectativas de qualidade e prazos estabelecidos são preocupações de todo empreendedor. Para garantir que esses objetivos sejam alcançados, entram em cena as chamadas soluções ágeis. O foco da metodologia é garantir uma equipe alinhada que consiga realizar todos os processos com clareza e foco, o que se traduz em resultados. Essa é uma tarefa complexa e que vai além da realização de um bom gerenciamento de equipe.

Atentos a essa nova realidade, um número cada vez maior de empreendedores tem apostado nas metodologias ágeis, e o mais importante, com resultados cada vez mais satisfatórios. Para explicar melhor como esse modelo pode ajudar os pequenos e médios empresários, o Jornal Opção consultou especialistas da área para entender o que são soluções ágeis, que tipo de negócio pode se beneficiar dessa metodologia, e o principal, como implantá-la com sucesso.   

Novos modelos

“Há um número cada vez maior de empreendedores que se interessam por modelos mais dinâmicos de desenvolvimento de negócios, não só aqueles empreendedores ligados à economia digital, mas também do mercado ‘tradicional’. E é entendendo este novo modelo mental que o Sebrae Goiás tem desenvolvido capacitações utilizando as metodologias denominadas ágeis, tais como o Bootcamp e o Hands On ”, pontua o superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho.

Superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho

Superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho | Foto: Edmar Wellington

“Essas capacitações, focadas no desenvolvimento da atitude empreendedora, levam os participantes a colocarem a mão na massa e aprenderem fazendo, experimentando, testando ideias de forma rápida. Com isso, é possível prototipar produtos, testá-los e melhorá-los com maior velocidade, corrigindo eventuais rotas”, completa Fialho.

Segundo o analista da Unidade de Gestão de Soluções do Sebrae Goiás, Athos Ribeiro, as metodologias ágeis surgiram com a popularização das tecnologias da informação e comunicação de diversas empresas, que identificaram oportunidades de negócio nas cadeias de valor de software e hardware. Com o tempo, as empresas que trabalhavam com métricas diferentes das empresas tradicionais passaram a obter melhores resultados. “E, em 2001, um conjunto de profissionais da área criou o ‘Manifesto Ágil’, contendo valores a serem adotados no processo de desenvolvimento de softwares”, explica.

“Estes métodos preveem em seu processo diversos ciclos de interação entre os membros do projeto e até clientes, fazendo com que o aprendizado seja constante, a adaptação e a flexibilidade tornem-se comuns e a melhoria contínua”, detalha Athos. A consequência desse processo são abordagens menos pautadas pela burocracia, com mais autonomia e autogestão. “Todos estes métodos têm como característica o princípio do ‘enxuto’ (do inglês, Lean) cuja origem é atribuída por muitos à abordagem de redução de custos criada pela Toyota”, completa.

Como funciona?

Existem diversos métodos ágeis. Os mais conhecidos no ambiente de negócios são o Scrum, o Kanban e o Lean Startup. Estes métodos são baseados na filosofia da satisfação do cliente, no engajamento e troca de informações constantes da equipe e quanto mais simples melhor.

Foto: Edmar Wellington

Em linhas gerais, o Lean Startup envolve um trabalho de identificação e eliminação de desperdícios nos processos. Para isso, são desenvolvidas práticas para identificar e eliminar sistematicamente o desperdício em todas as fases da produção, venda e pós-venda.

Já o Kanban é um sistema visual de gestão capaz de auxiliar a organização de todas as tarefas a serem realizadas durante um processo, garantindo a entrega de forma sistemática, dando fluidez ao trabalho, eliminando possíveis gargalos e aumentando a produtividade.

O Scrum, por sua vez, esquematiza os processos de acordo com os prazos. A metodologia foi desenvolvida com base no ‘Manifesto Ágil’, verificando o cumprimento das atividades ao final de cada jornada, reinserindo-as em um próximo ciclo caso não tenham sido cumpridas de forma satisfatória.

Vantagens

O analista do Sebrae Goiás Athos Ribeiro ressalta que todos os modelos de negócio, estágios de maturidade de empresas ou ideias podem se beneficiar das soluções ágeis. “Engana-se quem pensa que modelos ágeis são específicos para empresas de tecnologia. Qualquer negócio pode – e deve – começar um projeto considerando atributos de validação constante com o cliente como premissa”, explica.

Ele ressalta que as vantagens de adotar modelos ágeis na gestão dos negócios são menor custo de processos, ajuste rápido e constante de eventuais desvios do projeto, comunicação entre os membros da equipe, entrega de um produto com mínimas funcionalidades para teste com público alvo antes do desenvolvimento final do produto (diminuindo custos com o desenvolvimento de versões), menos burocracia e maior agilidade na tomada de decisões.

Por onde começar?

De acordo com Athos Ribeiro, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Goiás utiliza este método tanto interna quanto externamente. “No ambiente interno, estes métodos têm sido utilizados no processo de gestão de projetos e interação com pares visando melhoria contínua.”  Para os clientes, a abordagem também tem sido cada vez mais presente na forma de oferta de capacitações às micro e pequenas empresas.

O Sebrae Goiás disponibiliza aos potenciais empreendedores e empresários, entre outros, o curso Bootcamp (encontro de três dias destinado à identificação de uma ideia de negócio, validação do modelo e desenvolvimento de um protótipo), dez oficinas “mão na massa”, sendo oito delas baseadas em livros de sucesso como o TED Talks, Game of Thrones,  e outras duas baseadas em jogos de tabuleiro.

A analista do Sebrae Goiás Paula Oliveira explica que ferramentas alternativas como jogos de tabuleiro, jogos de lego, livros e outros instrumentos são utilizadas como pano de fundo para ensinar mecanismos de empreendedorismo, gestão e negócios com mãos na massa de forma prática e vivencial, ou seja, hands_on. Ela destaca que as metodologias ágeis são um conjunto de oficinas e cursos que podem ser adquiridos de forma separada ou em conjunto, de acordo com a necessidade do cliente.

“Essas soluções são para todos os públicos, cada uma tem um objetivo diferente, mas sempre focados em ideação de negócios ou serviços para quem deseja montar um negócio ou para quem deseja inovar um produto, serviço ou processo de seu negócio já constituído”, conclui Paula.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.