Sebrae Goiás dá sequência a circuito de palestras sobre empreendedorismo

Objetivo do circuito de palestras promovido pelo Serviço é despertar os empresários e empreendedores goianos para a importância de serem protagonistas de seus próprios negócios

Naya Violeta, empreendedora do ramo da moda e uma das palestrantes do Circuito do Sebrae-GO | Foto: Raphaela Bogui

Iniciado dia 7 de março, véspera do Dia Internacional da Mulher, o evento “Mulher de Negócios – Empre­en­dedorismo Feminino em Pauta” foi o primeiro dos muitos que acontecerão ao longo do ano de 2017, durante o Circuito de Palestras do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Goiás (Sebrae-GO). Na quarta-feira, 22, o Sebrae-GO promoveu o último dia de palestras deste evento, cujo tema foi “Tendências de consumo contemporâneo (Áreas: Moda e Serviços)”. Na ocasião, participaram, durante o período matutino, na sede do Sebrae-GO, empreendedoras locais, como Naya Violeta (estilista), Walkiria Barros (gestora e especialista em cabelos afros), Fabiana Queiroga (artista plástica) e Eleonora Hsiung (designer), mediadas pela jornalista Tetê Ribeiro; no período vespertino, o evento teve continuidade, no Centro de Convenções de Goiânia, com a participação de Gisele Castro (proprietária da empresa Gica Castro), Walquiria Calixto (proprietária da em­presa Pezinho e Cia), Helena Ribeiro (da Fun­dação Getúlio Vargas – FGV), Raquel Teixeira (Secretária da Educação, Cultura e Esportes de Goiás), Karla Lucena (proprietária da empresa Glam) e Milena Curado (artesã, proprietária da empresa Cabocla Criações). À noite, o evento ain­da contou com palestras da jornalista Cris­tiana Lôbo e da Vice-Presidente de Marketing e Inovação da Natura, Andrea Álvares.

Indagada sobre o último dia do “Mulher de Negócio”, Naya Violeta disse que foi convidada por ser uma empreendedora jovem (27 anos) da área de moda já conhecida por algumas pessoas do Sebrae-GO, devido ao seu trabalho. Sabendo do impacto positivo do evento – incluindo doações de caráter beneficente ao Centro de Valorização da Mulher (CEVAM) –, Naya aceitou o convite e disse que adorou a experiência, sobretudo por conta da troca de ideias e experiências com as outras participantes e com o público presente.

Vinda de uma família de pais comerciantes, Naya disse que desde cedo aprendeu a vender: “Via tudo que dava certo e outros tantos que não, assim fui para a Faculdade de Moda e saí graduada em moda e com a minha marca, a Naya Violeta”. Entre as dificuldades, Naya destaca que uma das maiores foi a financeira: “É lidar com um monte de gente falando que é loucura iniciar algo. Realmente, empreender dá um frio na barriga e é arriscado, mas há alegria para quem acredita e consegue”. Disse ainda, que antes de entrar para a faculdade, sempre “inventava moda”, fato que foi sendo melhor pensado e desenvolvido durante os anos de universidade. Quando resolveu empreender, outras circunstâncias apareceram como ter que criar conceitos de coleções, gerir equipes (facções, costureiras etc.) e cuidar do marketing, isto é, “saber vender, para quem vender e para quem não vender, qual volume de peças deve ser produzido, etc.

Acreditando muito “no poder das mulheres em empreender”, Naya disse que o Sebrae-GO teve um papel fundamental em seu processo de empreendedorismo: “Já realizei alguns cursos no Sebrae-GO e, após uma breve triagem, vi junto ao consultor alguns pontos em que preciso efetivamente de consultoria para que este negocio que já realizo continue dando certo.” Para tanto, Naya pretende melhorar o planejamento estratégico e pessoal da marca e investir na prestação de outros serviços. E complementou dizendo que “mulher é um ser poderoso, e tenho muitas parceiras de empreendedorismo, como Eleonora Hsiung e Fabiana Queiroga, que estavam no evento do Sebrae-GO. Sem falar na poderosa ‘Kira’ (Walkiria Barros), rainha dos cachos, por quem morro de orgulho e verbalizo a história de empreendedorismo e empoderamento da mulher negra que ela promove.”

Já a artesã Milena Curado disse ao Jornal Opção que “o evento do Circuito de Palestras foi muito importante para a divulgação do sucesso no empreendedorismo. Tive a honra de participar em dois momentos: uma palestra no Sebrae-GO e em um painel no encerramento no Centro de Convenções. Para mim foi uma grande alegria divulgar a nossa história, e inspirar outras mulheres, e ainda mais em um evento do Sebrae-GO, que foi e é um grande parceiro que contribui muito para o meu desenvolvimento.”

Milena Curado, artesã e vencedora nacional do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios em 2016 | Foto: Sebrae/Divulgação

Entre as razões que a levaram a empreender, Milena destacou o fato de buscar autonomia sobre sua vida e seu negocio, liberdade de escolhas e a possibilidade de contribuir com a geração de renda e com um projeto social que desenvolve. Milena relatou ainda que, entre as dificuldades enfrentadas, “a primeira foi na produção, sendo nossas peças todas bordadas a mão, foi quando surgiu a ideia de incluir presidiários no projeto, assim conseguimos produzir mais e dar oportunidade para quem precisa de capacitação e renda. Hoje, ainda enfrentamos alguma dificuldade com vendas, mas somos apoiados pelo Sebrae-GO na comercialização.”

Além do papel no processo de comercialização, Milena disse que o Sebrae-GO a mostrou praticamente tudo: “Me tirou de Goiás bem no início do meu trabalho em um projeto de visitas técnicas, onde tivemos a oportunidade de vivenciar outras experiências em outras cidades e estados, e entender como funciona a comercialização, a identidade de um produto, a qualidade, embalagem, tudo. Sempre tive o acompanhamento da consultora Katharini Limongi em tudo que se refere a tendência, novos produtos, como expor melhor o meu trabalho”. Milena encerrou a entrevista dizendo que para que seu negócio continue a crescer, ela pretende continuar “oferecendo capacitações, e repassando a metodologia do nosso negócio social, acredito que assim damos oportunidades a outras mulheres para que tenham autonomia sobre suas vidas e escolhas.

É importante ressaltar que Milena foi vencedora nacional da última edição (2016) do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios – na categoria microempreendedora individual, prêmio este que é rematado pela empreendedora que melhor se enquadra nos Critérios de Excelência da Gestão desenvolvidos pela FNQ (Fun­dação Nacional da Qualidade).

Segundo Luciana Chaveiro, Analista do Sebrae-GO, o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios “reconhece e premia as melhores iniciativas do público feminino no empreendedorismo brasileiro. As candidatas concorrem a um troféu, ao selo de vencedora e a uma capacitação em território nacional.” Para aquelas que pretendem concorrer ao prêmio, o prazo final é 14 de abril de 2017. O Regulamento com as regras de participação podem ser acessados no portal Sebrae.

Os principais objetivos dessa premiação, disse Luciana Chaveiro ao Jornal Opção são: “identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, as quais transformaram seus sonhos em realidade e cuja história de vida hoje é exemplo para outras que possuem o mesmo sonho”. Há três categorias para as quais se pode concorrer: “1) Pequenos Negó­cios: microempresas e empresas de pequeno porte; 2) Produtor Rural: mulheres que explorem atividades agrícolas, pecuárias e/ou pesqueiras, permitindo uma primeira transformação, mas que sejam mantidas as características do produto in natura, como a produção de geleias, doces em compotas, produtos em conserva, goma de tapioca, leite, café etc., e 3) Micro­empreendedor Indivi­dual: mulheres que trabalhem por conta própria e que tenham seu empreendimento legalizado, com faturamento máximo de até R$ 60.000,00 por ano, e não tenham participação em outra empresa como sócias ou titulares, e tenham até um(a) empregado(a) contratado(a) que receba o salário mínimo, ou o piso da categoria”.

Luciana Chaveiro destaca que os Critérios de Excelência da FNQ são oito:

1. Liderança
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos à orientação filosófica da organização e controle externo sobre sua direção; ao engajamento, pelas lideranças, das pessoas e partes interessadas na sua causa; e ao controle de resultados pela direção.

2. Estratégias e Planos
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos à concepção e à execução das estratégias, inclusive aqueles referentes ao estabelecimento de metas e à definição e ao acompanhamento de planos necessários para o êxito das estratégias.

3. Clientes
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos ao tratamento de informações de clientes e mercado e à comunicação com o mercado e clientes atuais e potenciais.

4. Sociedade
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos ao respeito e tratamento das demandas da sociedade e do meio ambiente e ao desenvolvimento social das comunidades mais influenciadas pela organização.

5. Informações e Conhecimento
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos ao tratamento organizado da demanda por informações na organização e ao desenvolvimento controlado dos ativos intangíveis geradores de diferenciais competitivos, especialmente os de conhecimento.

6. Pessoas
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos à configuração de equipes de alto desempenho, ao desenvolvimento de competências das pessoas e à manutenção do seu bem-estar.

7. Processos
Esse Critério aborda os processos gerenciais relativos aos processos principais do negócio e aos de apoio, tratando separadamente os relativos a fornecedores e os econômico-financeiros.

8. Resultados
Esse Critério aborda os resultados da organização na forma de séries históricas e acompanhados de referenciais comparativos pertinentes, para avaliar o nível alcançado, e de níveis de desempenho associados aos principais requisitos de partes interessadas, para verificar o atendimento.

Objetivos do Circuito

Diretor-superintendente do Sebrae-GO, Igor Montenegro | Foto: Sebrae/Divulgação

A agenda do Circuito de Palestras do Sebrae Goiás para os próximos meses incluirá os temas de Inovação, Mar­keting e Vendas, Finanças, Em­preendedorismo e Motivação. O objetivo principal, segundo Luciana Chaveiro é “despertar os empresários e empreendedores para a importância de ser protagonista do seu negócio. O Sebrae-GO levará, através das apresentações realizadas nos eventos, inspiração para agir e dicas práticas para que as pessoas possam fazer a diferença nas suas organizações.”

A observação de Luciana Cha­vei­ro foi corroborada por Igor Mon­tenegro, Diretor Superinten­dente do Sebrae-GO. Para Igor, muitas pesquisas e estudos “apontam que o mercado não é para amadores. Cada vez mais o cliente exige serviços e produtos de qualidade, que satisfaçam suas necessidades e que atendam requisitos os mais variados possíveis. O preço já não é fator tão determinante na hora do cliente fechar uma compra. Outros itens compõe esta decisão do consumidor. Ele quer informações sobre se a procedência da matéria-prima, se as empresas utilizam e aplicam programas de responsabilidade social e ambiental, se as empresas não utilizam mão-de-obra infantil, além de informações sobre o reflexo do uso de determinado produto na saúde do consumidor”.

De acordo com estudos do Sebrae-GO, continua Igor: “entender como os consumidores se relacionam com produtos, serviços, marcas e, principalmente, como eles fazem suas escolhas pode fazer toda a diferença na hora de colocar algumas estratégias em prática. Para serviços, é importante ir ainda mais fundo e compreender o modo como eles escolhem, constroem sua experiência e avaliam os serviços. Parece algo bastante subjetivo, mas o comportamento do consumidor é caracterizado pelas atividades mentais e emocionais que ocorrem no momento da seleção, da compra e do uso dos produtos/serviços. Algumas variáveis influenciam o comportamento. Empreender tendo pleno conhecimento disso torna mais fácil não só considerar os desejos e as necessidades do consumidor, mas também orientar adequadamente as ofertas para o mercado. Essas variáveis podem ser retratadas através de quatro fatores (culturais, sociais, pessoais e psicológicos). Enfim, o consumidor está cada vez mais atento na hora de adquirir um produto ou serviço. E a pequena empresa, que totaliza mais de 12 milhões de unidades formalizadas no país e mais de 300 mil unidades em Goiás, está, portanto, inserida neste mercado.”

Tendo isso em vista, os empreendedores e empresários dos pequenos negócios devem se preparar e preparar as suas equipes cada vez mais, devem ficar atentos à dinâmica do mercado e às suas exigências. O Sebrae-GO tem por meta fornecer auxílio nesse quesito. Igor é enfático ao dizer que o “Sebrae-GO por missão de promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo, para fortalecer a economia goiana atua de forma arrojada no que se refere à busca de uma gestão de sucesso e na capacitação das pequenas empresas. Entramos 2017 com uma programação arrojada do Circuito de Palestras que irá acontecer em todas as cidades onde estão os Escritórios Sebrae-GO e em outros municípios goianos. É nosso propósito apresentar e oferecer um time de expositores que correspondam às necessidades de informações e conhecimento que atendam o público. Gestão, inovação, sustentabilidade, empreendedorismo feminino são temas que vão compor a nossa programação deste ano.”

A importância do Circuito de Palestras pode ser mensurada pelo alcance que vem conquistando e pelo empenho e envolvimento do Sebrae-GO, como remata Igor: “Em 2016 realizamos 20 eventos com esta finalidade e para este ano planejamos realizar cerca de 120 edições do circuito de palestras. Vamos percorrer de norte a sul de Goiás para fazer chegar esta ação a todos os empreendedores, potenciais empreendedores, empresários de micro e pequenas empresas do campo e da cidade, além de todos os outros serviços de atendimento, consultoria, missões empresariais, cursos, oficinas, dentre outras capacitações voltadas para que a pequena empresa possa se fortalecer e desenvolver cada dia mais. O Sebrae-GO estará com suas ações onde for necessário, atuando com seus especialistas, consultores, instrutores no pronto atendimento aos empreendedores goianos.”

Os Circuitos de Palestras 2017 terão 45 edições em 41 municípios do estado de Goiás, sendo 4 na grande Goiânia. O cronograma pode ser acompanhado no quadro a seguir.

CIRCUITO DE PALESTRAS SEBRAE-GO 2017

Cidade Dia da semana Data
Goiatuba Quarta 05/04/2017
Iporá Quinta 06/04/2017
Inhumas  Quinta 20/04/2017
Morrinhos Quarta 26/04/2017
Pirenópolis Quinta 25/04/2017
Valparaíso Quinta 27/04/2017
Aruanã Quinta 04/05/2017
Anápolis Quinta 09/05/2017
Pires do Rio Quinta 11/05/2017
Senador Canedo Quinta 11/05/2017
Campo Belos  Quarta 17/05/2017
Rio Verde Quarta 17/05/2017
Formosa Quinta 18/05/2017
Jataí Quinta 25/05/2017
Goiânia Terça 30/05/2016
Cidade de Goiás Quinta 01/06/2017
Itumbiara Quinta 08/06/2017
Luziânia Quinta 13/06/2017
Aguas Lindas de Goiás Quinta 20/06/2017
Quirinópolis Quinta 22/06/2017
Posse Quinta 22/06/2017
Nerópolis Quinta 03/08/2017
Minaçu Quinta 10/08/2017
Goianira Quinta 17/08/2017
São Luiz de Montes Belos Quinta 17/08/2017
Santa Helena Quinta 24/08/2017
Catalão Quinta 24/08/2017
Goiânia Terça 29/08/2017
Mineiros Quinta 31/08/2017
Santo Antônio do Descoberto Quinta 31/08/2017
Jaraguá Quarta 13/09/2017
Novo Gama Quinta 14/09/2017
Uruaçu Quarta 20/09/2016
Goianésia Quinta 21/09/2017
Bela Vista Quinta 21/09/2017
Cristalina Quinta 28/09/2017
Caldas Novas Quinta 28/09/2017
Porangatu Quarta 04/10/2017
Goiânia Quinta 05/10/2017
Aparecida de Goiânia Quinta 19/10/2017
Cidade Ocidental Quinta 26/10/2017
Trindade Quinta 09/11/2017
Niquelândia Quinta 09/11/2017
Itaberaí Quinta 23/11/2017

 

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ricardo caldeira

Alexânia não foi incluída por ser muito pequena?