Resultado das eleições municipais reforça projeto político nacional de Marconi Perillo

No eixo Brasília-Rio-São Paulo, o ninho tucano enxergou o resultado das eleições em Goiás como carta na manga para o governador goiano

Governador Marconi Perillo e vice-governador José Eliton

Governador Marconi Perillo e vice-governador José Eliton: força do PSDB em Goiás

A ampliação do espaço do PSDB e da base aliada governista em Goiás confirmada pelo resultado das eleições municipais deste ano tende a refletir diretamente no projeto político nacional do governador Marconi Perillo (PSDB). Com 199 prefeitos eleitos, a base aliada garantiu presença política em 80% dos municípios goianos a partir de 2017.

O alto índice vem em boa hora para Marconi, que há tempos constrói uma plataforma política nacional. No eixo Brasília-Rio-São Paulo, o ninho tucano enxergou o resultado das eleições em Goiás como carta na manga para o governador goiano. Poucos governadores da legenda ampliaram de forma tão ampla influência nos municípios de seus Estados.

Além do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que conseguiu eleger João Doria para a maior prefeitura do país, Marconi é tido pela alta cúpula tucana como o segundo maior vitorioso do processo eleitoral de 2016.

Ainda é prematuro apostar no nome do “governador Perillo”, como é conhecido fora da Goiás, para a disputa pelo Palácio do Planalto. No entanto, é cada vez mais consolidada a certeza de que Marconi será um dos nomes cogitados para uma eventual vaga de vice-presidente da República ou de senador – neste caso, em uma candidatura casada com a garantia de apoio para a presidência do Senado.

O fato indiscutível é que o principal vitorioso das eleições deste ano em Goiás foi o protagonismo de Marconi Perillo. Principal partido da coalizão estadual, o PSDB foi a legenda que mais elegeu prefeitos: no total, foram 77 eleitos, 25 a mais que em 2012 e aumento de 48%. Junto aos demais partidos da base, ficou imposta à oposição, liderada por DEM e PMDB, grande derrota na corrida pelas prefeituras goianas.

Com o aumento das vitórias da base aliada, os principais partidos oposicionistas ao governador Marconi Perillo perderam importantes territórios políticos no Estado. O PMDB perdeu 15 prefeituras (26%), reduzindo o número de prefeitos de 57 para 42, enquanto o DEM diminui em sete o número de prefeituras goianas (41%), caindo de 17 para 10 prefeitos eleitos na comparação com o último pleito municipal. À exceção de cidades importantes como Catalão, Formosa e Aparecida de Goiânia, onde venceram Adib Elias, Ernesto Roller e Gustavo Mendanha, o PMDB teve desempenho tímido.

Em Goiânia, o apoio do PSDB é tido como imprescindível para a ida de Vanderlan Cardoso (PSB) para o 2.º turno. A conquista do candidato pessebista – que tem como vice o tucano Thiago Albernaz — surpreendeu o ex-prefeito e candidato a um novo mandato Iris Rezende (PMDB) e também o senador Ronaldo Caiado (DEM), que apostavam em vitória em Goiânia já no primeiro turno.

Números

O PSDB elegeu 35 prefeitos a mais que o PMDB, que venceu em 42 municípios. Ainda assim, parte dos prefeitos peemedebistas eleitos apoia a gestão de Marconi e, em boa parte das cidades, tiveram os tucanos na aliança. O PP, que também integra a base de apoio do governador, é o terceiro partido que mais elegeu prefeitos, com vitória em 22 municípios. Marconi e o vice-governador José Eliton (PSDB) participaram do processo, mesmo que não estando presentes, mas gravando mensagens de apoio para a maioria dos prefeitos da base aliada.

Outros cinco grandes partidos da coalizão que apoia Marconi impulsionaram o resultado: o PR elegeu 18 prefeitos; o PSD, 15; o PTB elegeu 12; o PSB, 10 prefeitos; e o PPS conquistou 4 prefeituras. Além de Goiânia, a base aliada estadual também vai disputar o segundo turno em Anápolis, com Roberto do Orion (PTB), que obteve 21,56% dos votos e concorrerá com o atual prefeito, João Gomes (PT), com 29,92% dos votos válidos.

A base aliada de Marconi conquistou as prefeituras da maioria dos grandes municípios do Estado: elegeu os prefeitos de nove dos 15 maiores municípios do Estado – em dois, Goiânia e Anápolis, haverá segundo turno com participação da coalizão. A base venceu em Luziânia, Águas Lindas, Valparaíso, Trindade, Novo Gama, Senador Canedo, Itumbiara, Jataí e Planaltina de Goiás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.