Estratégias de campanha para o segundo turno devem se repetir em Goiânia

Serão apenas 15 dias para definição do novo prefeito da capital. Pouco tempo para que sejam feitas mudanças significativas no planejamento dos candidatos

Muito se ouve que em Goiânia o segundo turno será uma outra eleição. Mas em termos de estratégias as mudanças deverão ser pontuais nos comitês dos dois candidatos que se encaminham para decisão do novo prefeito da capital. O que tem dado certo até aqui deve se repetir nos próximos 15 dias.

A campanha para o segundo turno das eleições será muito breve. Duas semanas de embate entre os dois candidatos que se encaminham para a disputa final na corrida ao Paço. Por isso os comitês e coordenadores de campanhas de Maguito Vilela (MDB) e de Vanderlan Cardoso (PSD), esperam mudar pouco em suas estratégias, apenas aquelas apontadas mais urgentes pelo resultado das urnas.

Até pela brevidade do segundo turno, os candidatos não devem parar para analisar pontos fortes ou fracos e como isso se deu nas urnas. A campanha seguirá nesta semana repetindo a receita do primeiro turno, e no decorrer dos dias, as poucas mudanças vão sendo executadas.

“Na segunda vai começar tudo novamente. A diferença é que hoje temos 16 candidatos e no segundo turno serão dois”, avaliou o coordenador de campanha de Maguito Vilela, Agenor Mariano.

Segundo Agenor, o resultado do primeiro turno será analisado com cautela. O foco será saber os prós e contras do candidato emedebista e também de Vanderlan Cardoso. “Fazer essa avaliação é importante para determinar o peso de nossas ações. Mas claro que o resultado vai apontar que caminho devemos tomar”, diz.

Agenor já adianta que a estratégia de buscar aproximação com a população será a mesma usada no primeiro turno. “Muitas coisas serão repetidas. Tem esse contato com direto com o eleitor que a gente já sabe fazer. Nós vamos seguir forte com o departamento de mobilização e visibilidade, que te afirmo não ter nenhum outro igual em Goiânia”, afirma o coordenador ao explicar que seguirá com atividades de rua como carreatas, “palanque móvel” e adesivaços.

Boa parte da agenda da chapa encabeçada por Maguito Vilela foi de ações em bairros de Goiânia para manter a militância animada. Segundo Agenor, mesmo seguindo as normas de distanciamento por conta da Covid-19, esse trabalho tem surtido efeito e seguirá como ponto forte da campanha. “Até nós que temos experiência temos nos impressionado com o engajamento”, aponta.

A continuidade da gestão implementada por Iris Rezende deve continuar ser a tônica dos argumentos de campanha de Maguito Vilela. “A população consegue assimilar bem isso – que vamos seguir com as obras obras e ações iniciadas. Não é só porque nosso candidato é próximo do Iris, mas por que ele é um gestor também. Fez grandes obras em Aparecida de Goiânia”, enfatiza o coordenador de campanha emedenista.

Maguito esteve ausente em grande parte da campanha do primeiro turno e ainda não se recuperou totalmente para confirmar sua presença no segundo turno. No entanto, Agenor avalia que os compromissos de campanha assumidos por representantes do projeto de eleição de Maguito foi bem absorvido pelos eleitores, por isso essa estratégia deve seguir até que o candidato emedebista tenha plena recuperação. “Não vamos sacrificar a saúde do candidato. Toda ação que ele participar será mediante um respaldo médico.”

Na coordenação de campanha de Vanderlan Cardoso o sentimento é o mesmo sobre as estratégias para o segundo turno. “Permanece o mesmo trabalho, o mesmo tom de propostas e o diálogo com o eleitor”, avalia o coordenador de campanha do PSD na capital, Simeyzon Silveira.

Segundo o coordenador, a agenda que tem sido cumprida pelo candidato até aqui deverá ser intensificada nas duas semanas que antecedem a eleição do segundo turno. “Temos feito diariamente caminhadas, carreatas e reuniões com representantes de setores da sociedade. Vamos seguir com esse trabalho. Acreditamos que essa é a melhor forma de expor os projetos e as ideias. Estamos em proximidade com o eleitor”, aponta.

O candidato Vanderlan valorizou muito na campanha do primeiro turno as reuniões com entidades classistas e representativas de Goiânia. Segundo Simeyzon, esse também será o tom da campanha no segundo turno. “Da mesma forma que temos buscado falar e estar com o eleitor, não se faz campanha majoritária sem um diálogo com os segmentos. Vamos manter esse ritmo.”

Simeyzon também aponta que a coligação para eleição de Vanderlan torce para que Maguito se recupere e possa participar do segundo turno das eleições. “Existe expectativa grande de que o candidato adversário esteja bem para vir para a campanha. Assim será possível discutir a cidade. Nós respeitamos o momento, mas  esperamos que ele retorne e assim Goiânia possa ter uma  campanha real em que os candidatos possam debater”, argumenta.

A presença do governador Ronaldo Caiado (DEM) nos eventos de campanha do Vanderlan também devem se intensificar. Na reta final do primeiro turno o democrata participou mais ativamente das ações, o que deve ser reforçado nos próximos 15 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.