90,75% da população de Trindade foi vacinada contra febre amarela

Mesmo com percentual de imunização considerado um dos melhores do Brasil, Vigilância Epidemiológica alerta para necessidade de prevenir toda população

Necessidade de alta imunização dos moradores se justifica para evitar o surgimento de casos de febre amarela no município | Foto: Divulgação

Fábio PH
Especial para o Jornal Opção

Goiás está entre os Estados brasileiros que requer a vacinação contra a febre amarela e já são muitos os apelos na imprensa especializada para que a população seja vacinada. Com o trabalho da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde, na gestão de Branca Ferreira, a administração do prefeito Jânio Darrot (PSDB) chega a cobertura de vacinação na cidade que é uma das melhores do Brasil, com 90,75%.

Com apoio da coordenadora de Vigilância Epidemiológica, enfermeira Millainy Andrade, destacamos informações para que você saiba mais sobre a febre amarela, quem não deve vacinar e onde encontrar a vacina em Trindade.

A febre amarela é uma doença viral potencialmente grave. A maior parte dos infectados apresenta poucos ou nenhum sintoma, mas transmite a doença caso seja picado por um mosquito, que pode picar outra pessoa. Entre os que adoecem, a enfermidade pode ser muito severa, com letalidade que varia de 30% a 60%. Os indivíduos que se recuperam adquirem imunidade permanente.

As primeiras manifestações são súbitas, com febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. Após um breve período de bem estar (dois dias), o quadro pode melhorar ou evoluir para a forma mais grave, marcada por insuficiências hepáticas e renais, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço, intensas.

Transmissão
Em áreas urbanas, a febre amarela é transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue. Nas áreas silvestres, o vírus também é encontrado em macacos, seus hospedeiros intermediários — ao picar o animal, o mosquito é contaminado e passa a infectar humanos.

A transmissão urbana da febre amarela desapareceu no Brasil em 1942, mas a forma silvestre é endêmica e eventualmente causa surtos e epidemias, como a que o País enfrenta desde 2017, quando a febre amarela silvestre chegou a áreas até então consideradas livres da enfermidade.

Com o objetivo de conter o aumento de casos, a expansão geográfica e o risco de reurbanização, o Ministério da Saúde realizou campanha de vacinação com doses fracionadas em alguns Estados. Além disso, passou a recomendar a vacinação para todo o território nacional, em ampliação que será feita de modo escalonado até abril de 2019.

A dose é única. Vacinou uma vez, não precisa vacinar mais, informa o Ministério da Saúde.

Contraindicações da vacinação
1) Crianças abaixo de 6 meses de idade;
2) Indivíduos infectados pelo HIV, sintomáticos e com imunossupressão grave comprovada por exame de laboratório;
3) Pessoas com imunodepressão grave por doença ou uso de medicação;
4) Pacientes que tenham apresentado doença neurológica desmielinizante no período de seis semanas após a aplicação de dose anterior da vacina;
5) Contraindicada em mulheres amamentando bebês com menos de seis meses. Se a vacinação não puder ser evitada, suspender o aleitamento materno por dez dias e procure o pediatra para mais orientações;
6) Pacientes submetidos a transplante de órgãos;
7) Pacientes com câncer;
8) Pessoas com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (ovo de galinha e seus derivados, gelatina bovina ou outras);
9) Pacientes com história pregressa de doenças do tipo miastenia gravis, timoma, casos de ausência de timo ou remoção cirúrgica;
10) Em princípio há contraindicação para gestantes, mas a administração deve ser analisada de acordo com o grau de risco, por exemplo, na vigência de surtos;
11) A vacinação de indivíduos a partir de 60 anos deve ser evitada, a menos que haja alto risco de infecção.

Efeitos Colaterais
Alguns efeitos colaterais incluem erupção na pele, dor muscular, convulsão, dor de cabeça, febre e mal-estar geral. O local da injeção geralmente fica dolorido, mas colocar uma pedrinha de gelo no local, fazendo uma suave massagem ajuda a aliviar este desconforto.

Unidades de saúde em Trindade que têm a vacina
Região Leste: Setor Palmares, Maysa 2, Bandeirantes, Jardim Marista, Jardim das Oliveiras, Dona Iris 2, Jardim Bela Vista, Jardim Califórnia e Setor Garavello.

Região Central: Centro, Vila Pai Eterno, Jardim Tamareiras, Setor Oeste, Guarujá Park e Setor Samarah.

Para mais informações, entre em contato com a Vigilância Epidemiológica pelos telefones (62) 3506-1629 e (62) 3506-7066.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.