Um homem, de 59 anos, foi indiciado pela Polícia Civil (PC) nesta quarta-feira, 7, por feminicídio e fraude processual após matar e forjar o suicídio da esposa, em Minaçu. A mulher, de 53 anos, foi encontrada pendurada com uma corda no pescoço nos fundos de casa, em março deste ano. O suspeito estava preso temporariamente desde julho.

A corporação começou a investigar o caso depois que algumas evidências de um feminicídio foram encontradas na residência da vítima, conforme o delegado Jarder Bruno. Ele diz que o que chamou a atenção da equipe foi um corte de cerca de 10 cm no pescoço da mulher, que teria sido provocada pela própria vítima na suíte do quarto do casal, antes de se enforcar.

“Localizamos uma bíblia aberta com passagens que remetem ao perdão, sendo que em cima da bíblia havia duas receitas de remédios antidepressivos. No banheiro do casal também havia muito sangue e duas facas, além de bebidas. O que causou estranheza foi o fato de não ter sangue entre o local onde o corpo foi encontrado e o banheiro”, contou.

Investigação

Ao tomar conhecimento das provas, a corporação começou a investigar o suposto autoextermínio, inclusive, com colaboração de peritos. O investigado também foi interrogado por duas vezes, tendo negado a autoria dos fatos. Porém, durante os depoimentos, ele entrou em contradição em vários momentos, fazendo com que fosse preso temporariamente.

“O inquérito policial aguardava a conclusão de algumas perícias, somadas a outras diligências, as quais possibilitaram, agora, o indiciamento do marido pelos crimes de feminicídio e fraude processual”, concluiu.