Metalinguagem desconstruída: uma obra que ensina a escrever

Em meio à ficção, Márcio Rabelo, professor de Língua Portuguesa e mestre em Letras, ensina a estudantes e jovens leitores os elementos que compõem uma narrativa ficcional

Foto: Divulgação

Mais do que construir uma narrativa que atraia o público infantojuvenil para o mundo da literatura: Márcio Rabelo, professor Língua Portuguesa e mestre em Letras, usou a própria ficção para ensinar estudantes a escreverem uma narrativa. A casa da Chácara é uma história em metalinguagem destinada aos jovens em período escolar.

Para isso, Márcio utiliza dois narradores para contar a história. Um deles é Jurena, a própria protagonista da obra. O outro é o Narrador – sim, com o “N” maiúsculo, um narrador comum que ganha personalidade e interage com o leitor. É em meio aos acontecimentos da história que o Narrador explica sobre construção de personagem, elementos de uma narrativa, enredo, clímax… tudo de uma forma leve e sem perder o gancho da história.

“Observaram como podemos ir apresentando os personagens que fazem parte da narrativa? Esse é um movimento importante para o desenvolvimento do enredo. Depois de apresentados, os personagens aos poucos vão se misturando e permitindo que a história seja contada. Um detalhe: optei por não os descrever fisicamente ou descrevê-los bem pouco a fim de deixar que você os componha de acordo com a sua imaginação. Por exemplo: como você acha que seja Jurena, além de saber que ela é muito sonhadora, tem nove anos e gosta de escrever histórias? Como você acha que é dona Naná, além de saber que ela tem os cabelos grisalhos?”
(A casa da Chácara, pág. 18)

Já Jurena é quem conta a história da chácara que dá título à obra. É lá que mora uma solitária senhora de 70 anos com várias árvores frutíferas que atraem a atenção da menina e do seu melhor amigo, Davizinho. O interesse dos dois pela chácara é justamente pela animosidade da vizinha: ninguém pode entrar lá. Em uma das invasões secretas dos amigos, eles acabam por desconfiar que existe um prisioneiro, supostamente o ex-marido da senhora, que todos julgavam morto. Intrigados com esse mistério, criam uma estratégia para desvendar o enigma e salvar o suposto prisioneiro.

Indicado para estudantes da Educação Básica, professores e educadores de todas as categorias, A casa da Chácara encanta, emocionada e surpreende com um desfecho libertador.

Sobre o autor: Márcio Rabelo é professor de Língua Portuguesa e escreve poesias, crônicas, contos, ensaios, artigos, romance. É formado em Letras Vernáculas pela Universidade Federal da Bahia, pós-graduado em Língua Portuguesa e mestre em Letras pela Universidade do Estado da Bahia. É ganhador de dois concursos literários promovidos pela Secretaria de Administração do Estado da Bahia (SAEB) na categoria “prosa” com os contos Ester (primeiro lugar, 2014) e Três atos de quase amor (terceiro lugar, 2015).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.