Gilberto Mendonça Teles é patrimônio cultural de Goiás   

Gilberto Mendonça Teles é quem melhor representa a poesia brasileira, de pura origem goiana, em todos os cantos do mundo

José Ubirajara Galli Vieira

Especial para o Jornal Opção

Sem nenhuma dúvida, atualmente, é Gilberto Mendonça Teles quem melhor representa a poesia brasileira, de pura origem goiana, em todos os cantos do mundo. Senhor de uma linguagem poética refinada, às vezes satírica, ora de um lírico sensual personalizado, ora também de falsas rupturas estéticas, seus poemas, plasticamente bem tratados, não se deformam, não escorrem como tintas; firmemente materializados, com todas as cores e formas, enriquecem a linguagem poética universal.

Assim, caminha Gilberto, moldurando sua obra poética, iniciada há 56 anos, com a publicação de “Alvorada”, tão bem sequenciada com vários outros títulos.

Primogênito do casal João Alves Teles e Celuta Mendonça Teles, Gilberto nasceu em Bela Vista de Goiás, às 6 horas da manhã, do dia 30 de junho de 1931, irmão do reconhecido memorialista e gestor cultural José Mendonça Teles.

Gilberto Mendonça Teles: poeta e crítico literário | Foto: Reprodução

Boa parte da formação acadêmica de Gilberto foi construída em Goiás, graduando-se em Filosofia e Direito. Depois de aluno, logo em seguida, foi, respectivamente, professor-fundador da Universidade Católica, atual PUC-GO, e da Universidade Federal de Goiás, onde criou as cadeiras de Literatura Brasileira e de Teoria Literária. Ainda, idealizou, estruturou e dirigiu o Centro de Estudos Brasileiros, cujas portas foram lacradas pelos militares, em 1965. Naquele ano, como bolsista, concluiu, em Portugal, Coimbra, curso de Especialização em Língua Portuguesa, e, em 1969, doutorou-se em Letras, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Em terras goianas, como gestor cultural, Gilberto presidiu a União Brasileira de Escritores, Seção de Goiás, e o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás.

Ocupante da Cadeira nº 11, da Academia Goiana de Letras, nosso decano é detentor de premiações literárias, comendas, títulos dos mais variados matizes nacionais e internacionais.

Há mais de 40 anos, Gilberto reside no Rio de Janeiro. Rico, em bens materiais, não ficou. Entretanto, seu farto patrimônio cultural é uma mesa generosamente posta à disposição das sensibilidades mais refinadas da arte poética.

Ubirajara Galli é poeta, pesquisador e presidente da Academia Goiana de Letras (AGL).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.