Após especialização em Cuba, bailarinos ministram oficina em Goiânia

Grupo participou no último mês do projeto “Ballet goiano a caminho de Cuba”, que incluiu curso de especialização em Havana, com o apoio e supervisão da prestigiada bailarina clássica cubana Leidy Escobar. Após as aulas, participantes irão montar coreografia que será apresentada no Espaço Sonhus

Bailarina clássica Leidy Escobar recebeu goianos em Cuba | Foto: Divulgação

A Europa é o principal destino de grande parte dos bailarinos que buscam aprimorar sua técnica e crescer na carreira. Mas um grupo de goianos fugiu da obviedade e mudou radicalmente o itinerário. Marcus Vinícius Nascimento, Caroline Escobar e Danielly Marques participaram no último mês do projeto “Ballet goiano a caminho de Cuba”. Durante este período, o grupo dedicou-se integramente à especialização em um curso na escola de balé Pro Danza, na capital Havana. Para este projeto, contaram com o apoio e supervisão da prestigiada bailarina clássica cubana Leidy Escobar, que esteve de volta à sua terra natal.

Cuba é uma referência mundial no ensino de balé clássico e Marcos Vinícius explica a razão. “Seu grande diferencial é que lá se usa uma metodologia pensada para um corpo com mais curvas, com quadris mais largos; um biótipo que se assemelha muito ao brasileiro, ao contrário do padrão europeu, de corpos mais magros e longilíneos. O ensino cubano permite a melhor adaptação e performance de corpos que não enquadram neste biótipo”, explica. Ele destaca ainda que o balé de Cuba é muito virtuoso, com muito mais giros e saltos. “É um estilo que atrai gente de todo os países. Tanto que, no curso, havia alunos italianos, americanos. É uma vertente que é referência mundial”, completa.

Já de volta a Goiânia, a próxima meta do projeto é compartilhar os conhecimentos adquiridos na viagem. Para isto, serão ministradas oficinas para a comunidade, de 13 a 16 de agosto, no Dançarte Cia de Dança. “Os participantes farão aulas de balé clássico e participarão de uma montagem coreográfica Sobre Aquilo que Fica, que será apresentada dia 17 e 18 de agosto, no Espaço Sonhus”, completa Marcus. No total, 20 vagas serão oferecidas para a comunidade. Informações e inscrições serão pelo e-mail [email protected]
Bailarino e coreógrafo de estilo contemporâneo, com passagens por companhias como o Grupo Quasar Jovem e participação em vários festivais nacionais e internacionais – com destaque para o IT`s Festival em Amsterdan/Holanda (2013) – Marcus afirma que a experiência em Cuba proporcionou uma profunda troca de conhecimentos entre adeptos de estilos distintos. “A Leidy é professora de balé clássico e eu, de contemporâneo. Lá, pude coreografar e assistir alunos cubanos. Aprendemos muito uns com os outros e é isso que queremos fazer aqui. Compartilhar conhecimentos”.

Deixe um comentário