Por unanimidade, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou em primeira votação na noite desta segunda-feira, 22, o projeto de reajuste salarial para professores. A proposta é de autoria do governo de Goiás.

A matéria tramita com celeridade no parlamento goiano. O intuito do governador Ronaldo Caiado é garantir o pagamento ainda esses mês para os servidores.

Além de cumprir as determinações legais, a medida atende a portaria do Ministério da Educação que dispõe sobre a definição do piso salarial nacional dos profissionais do magistério da educação básica pública para o ano de 2023.

Segundo a Seduc, serão beneficiados aproximadamente 45.793 profissionais da educação que compõem os seus quadros

Descontente, a deputada Bia de Lima (PT) lamentou o conteúdo do projeto e argumentou “falta de negociação” do executivo. “Os servidores públicos esperavam uma discussão mais otimista por parte do Governo em relação à data-base”, ponderou.

Caso a matéria seja aprovada em segunda votação pelo legislativo estadual, ela precisa receber o aval do executivo para entrar em vigor.