A Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) registrou, nesta quarta-feira, 8, chapa única para as eleições da Diretoria biênio 2024-2025, marcadas para o dia 8 de dezembro de 2023. Prestes a completar quatro anos à frente da entidade, a juíza Patrícia Carrijo é candidata a presidente em uma chapa formada por mulheres magistradas, o que ocorre pela primeira vez na história da associação.

Compõem a chapa a juíza Renata Nacagami, candidata a vice-presidente e atual diretora de pautas remuneratórias, e a magistrada Rosa Lúcia Perillo, candidata a segunda vice-presidente e atual diretora de aposentados.

Eleita primeira mulher presidente da Asmego, em dezembro de 2019, a juíza Patrícia Carrijo foi reeleita em chapa única em dezembro de 2021, com 96% dos votos contabilizados, tendo, à época, como vice-presidente e segundo vice-presidente, respectivamente, os desembargadores Luiz Cláudio Veiga Braga e Homero Sabino de Freitas, fundador da Asmego que faleceu em outubro de 2022.

Ineditismo

É também a primeira vez na história da Asmego que um presidente pode se candidatar pela terceira vez, após dois mandatos consecutivos. Isso se tornou possível porque, em 8 de agosto deste ano, por meio de assembleia-geral extraordinária, associados votaram pela reforma do estatuto.

“Estes quase quatro anos representam um período de muitos avanços para a nossa associação e para a magistratura, como um todo. No entanto, ao tempo em que a caminhada tem sido árdua e rendido incontáveis frutos, muitos considerados por anos inalcançáveis, ainda há muito o que se plantar e colher”, afirma Patrícia Carrijo.