Um projeto apresentado na Câmara Municipal de Goiânia nesta quarta-feira, 10, poderá dar o nome de Rita Lee para uma praça pública atrás do Centro Cultural Martim Cererê. Formalizado pela vereadora Aava Santiago (PSDB), a proposta visa nomear o espaço público como forma de homenagem a artista, que morreu na terça-feira. Caso, a matéria seja aprovada e sancionada, o local passará a se chamar “Praça Rita Lee”.

“Recebi um vídeo da Rita Lee dizendo que o seu desejo quando morresse era de ter uma ‘pracinha’ com o nome dela”, disse a tucana, em entrevista para o Jornal Opção. “Achei uma singeleza, algo de uma beleza que apenas pessoas como ela poderiam querer”, completou.

Aava considerou a iniciativa algo muito simbólico, principalmente por conta das história da cantora e do Martim Cererê. “Sem sombra de dúvidas, é ideal porque representa o pioneirismo da mulher na música da brasileira, sendo a primeira a usar guitarra elétrica em um show e por ter músicas censuradas pela ditadura militar. Fora que o centro cultural ainda é um espaço onde diversas meninas iniciam no rock inspiradas por ela”, explicou.

A vereadora também contou que aprecia muito o trabalho da artista e que fez questão de estar no último show dela em solo goiano. “Ela é permanentemente todas as mulheres do mundo, por sua complexidade e nuances. Eu tive o privilégio de ir na última apresentação dela em Goiás, durante o festival do FICA”, disse a parlamentar.