Recém diplomado, o novo vereador Markim Goyá (Patriota) assumiu nesta quarta-feira, 18, a cadeira na Câmara Municipal de Goiânia. Suplente após o resultado das últimas eleições, ele assume a vaga que era de Paulo Henrique da Farmácia (Agir). Na ocasião, o ex-vereador foi cassado após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Agora com mandato, o parlamentar já está repercutindo a crise da coleta de lixo na capital. Em entrevista coletiva, Goyá conta que está observando essa situação antes de ser oficializado como vereador. “Há uma preocupação muito grande e eu vou procurar para ver o que está acontecendo com a questão da limpeza na nossa cidade”, conta.

Por outro lado, o seu primeiro objetivo na Casa é garantir o andamento aos projetos em tramitação que propôs. Anteriormente ele assumiu o mandato dos vereadores Cabo Senna (Patriota) e Juarez Lopes (PDT) após pedirem licença do cargo. Entre as propostas estão: meia gratuidade para doadores de sangue e medula óssea; troca de cabeamento em Goiânia; e quebra-molas nas portas das escolas e CMEIs da capital.

O novo vereador também não garantiu se será base ou oposição ao prefeito Rogério Cruz (Republicanos). Ele ainda pretender conversar com o chefe do Executivo a respeito.

Ao mesmo tempo, ele também foi convidado para integrar o bloco Vanguarda pelo líder Igor Franco (Solidariedade). Entretanto, apesar do interesse mútuo, ele afirmou para o Jornal Opção que ainda pretender aguardar antes de aceitar o convite.