O vice-presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga a Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Welton Lemos (Podemos), descartou a possibilidade de uma nova convocação de Alisson Borges, presidente da empresa pública. Segundo o vereador, o diretor já teria respondido todas as questões levantadas pelos parlamentares e por isso não seria necessário um novo depoimento.

“Vejo que o Alisson (Borges) não teria mais nada para acrescentar”, pontuou Welton, em entrevista para o Jornal Opção. “Ele veio antes e foi muito cordial, respondeu todas perguntas aqui de ‘peito aberto’ e as respostas que precisávamos. Particularmente, eu não tenho mais nada para questioná-lo”, acrescentou.

De acordo com o parlamentar do Podemos, apesar de novas oitivas terem sido marcadas, a CEI já teria o suficiente para a produção de um relatório. “Já ouvimos todos os atores e pessoas ligadas diretamente a parte financeira da Comurg. Então, nós temos material suficiente para produzir um relatório consistente, um documento que apontará erros da gestão e caminhos para melhorá-la”, explicou.

Para o vereador ainda não haveria nem a necessidade dos novos depoimentos, incluindo o de Edmundo Pinheiro, representante legal da Ita Empresa de Transportes LTDA. Ele explicou que a decisão de ouvir os fornecedores foi tomada por conta da ligação de contrato. Por isso, outros membros da comissão acharam importante novas convocações.