O vereador Carlos Bolsonaro foi intimado pelo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Benedito Gonçalves para se manifestar sobre a divulgação de fake News contra o ex-presidente Lula (PT). A decisão também manda o YouTube desmonetizar quatro canais de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) também por divulgação de notícias falsas.

Carlos deverá responder por “utilização político-eleitoral de seus perfis nas redes sociais” e ao pedido do PT para que suas contas sejam retiradas do ar. A decisão determinou ao Twitter, YouTube e o Google que identifiquem 28 perfis que estariam compartilhando notícias falsas de forma anônima.

Na decisão, o ministro dá prazo de três dias para que Carlos, explique sobre o uso de suas redes sociais com objetivo político-eleitoral. A lista de pessoas investigadas inclui o próprio presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição.