Apesar de não ter conseguido a vaga para o Senado nas eleições desse domingo, 2, o deputado federal Delegado Waldir Soares se mostrou grato pelos votos conquistados. “Tenho só gratidão ao povo goiano, que me deu mais de meio milhão de votos e dobrou minha votação”, reconheceu em conversa com o Jornal Opção.

O candidato exaltou a própria coragem ao encarar a disputa, abrindo mão de tentar um novo mandato na Câmara Federal, onde tem compromisso até o fim de 2022. Além disso, reconheceu a importância da consulta que garantiu as candidaturas avulsas por parte da base. Ainda que os três candidatos caiadistas tenham, juntos, votos suficientes para superar o eleito Wilder Moraes (PL) – Wilder alcançou 799.022 votos, enquanto Waldir, Alexandre Baldy (PP) e Vilmar Rocha (PSD) somam 1.001.532 –, o delegado não considera que a estratégia tenha sido um erro.

“Se não tivesse feito a consulta, eu teria colocado uma faca no pescoço do governador”, declarou. “Eu quis dar a liberdade para que ele não se sentisse pressionado, podendo fazer aliança com vários partidos”.

Ao reconhecer a vitória do novo senador por Goiás, Waldir exaltou não só o trabalho de Wilder, como o presidente Jair Bolsonaro (PL), que acumulou uma série de vitórias pelo país na eleição do legislativo. “É só pegar os resultados das urnas em todos os estados. É um mérito do senador Wilder, mas também do presidente Bolsonaro, que conseguiu grandes resultados”, destacou.

Um dos resultados pontuados, inclusive, é o de números finais bem distantes dos apontados nas pesquisas de intenção de voto por todo o país. “Nós enterramos de vez os institutos de pesquisa. Erraram todos eles, dos mais conceituados aos ‘tabajara’, mostrando que fazem muito mal à política brasileira”.

Agora, com a derrota nas eleições, o delegado diz que o compromisso é em terminar o mandato e continuar o trabalho na Câmara até dezembro. Apesar de sinais de bastidores que apontam o nome de Waldir como possível novo comandante da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-GO), ele garante que está focado na missão no legislativo.

“Eu não posso pensar em nada nesse momento, enquanto tenho mandado a cumprir. Não seria just oe honesto com o povo goiano que sempre me honrou, e continuou me honrando com meio milhão de votos. Tenho mandato a terminar e esse é meu foco”, finalizou.