A prefeitura de Senador Canedo, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo, afirma que apresentou seis propostas diferentes para professores e administrativos, mas que até o momento nenhuma foi aceita. Dentre elas, a criação de gratificação de regência no valor de R$500 e gratificação para coordenadores no valor de R$400.

A administração municipal afirma que todos da Educação já recebem salários acima do Piso Nacional e que foi proposto aos servidores administrativos, reajuste de 15% no vencimento, com o envio de projeto de lei, visando a possibilidade de criação do Quadro de Servidores Administrativos da Educação.

A prefeitura diz ainda que se prontificou também a abonar as faltas não justificadas caso os servidores aceitassem as propostas e retomassem as aulas. Entretanto, os representantes optaram por continuar em greve, desobedecendo à determinação do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, prejudicando de forma grave alunos, pais e toda a comunidade escolar.

Senador Canedo reafirmou que recebeu os representantes todas as vezes que foi solicitada, mesmo se tratando de um movimento ilegal e que, mesmo sob desrespeito e desacato por parte de vários integrantes, manteve o respeito e o diálogo, mas e veio a público informar que só continua a atender qualquer membro ou representante de qualquer movimento, após o retorno às aulas, sem que haja mais prejuízos a toda comunidade escolar.

Entenda

Professores e funcionários administrativos da área da educação de Senador Canedo estão em greve desde a segunda-feira, dia 23. Segundo os manifestantes, não houveram avanços nas negociações junto ao prefeito do município e ao secretário de educação.

Leia também: