Os municípios de Rio Verde e de Jataí se destacam no cenário estadual de estocagem no primeiro semestre de 2023, segundo dados do IBGE divulgados nesta quinta-feira, 9. Rio Verde lidera com um estoque de 957,5 mil toneladas, seguido por Jataí com 533,9 mil toneladas.

Com os atuais resultados, no ranking nacional, as duas cidades sobem de 13º e 17º lugares no primeiro semestre, para 5º e 16º no primeiro semestre de 2023, respectivamente. Rio Verde se destaca também por ter o terceiro maior estoque de soja em grãos do país, com 823,4 mil toneladas estocadas.

No estado de Goiás, o primeiro semestre de 2023 registrou um total de 6,96 milhões de toneladas estocadas, representando um aumento de 6,4% em relação ao mesmo período do ano anterior (6,54 milhões de toneladas). Esse valor é o mais alto desde o início da série histórica em 1987. O crescimento é atribuído principalmente ao aumento do estoque de soja em grãos, que teve um aumento significativo de 27,2% e alcançou o maior estoque da série histórica. Por outro lado, o estoque de milho em grãos, o segundo produto mais estocado do estado, apresentou uma queda de 47,5% entre os primeiros semestres de 2022 e 2023.

Goiás conta com total de 588 estabelecimentos armazenadores no primeiro semestre de 2023. Desses, 429 possuem silos, 194 têm armazéns graneleiros e granelizados e 141 possuem armazéns convencionais, estruturais e infláveis. A capacidade útil dos silos aumentou para 7,4 milhões de toneladas, um aumento de 17,6% em relação ao mesmo semestre do ano anterior.

Os armazéns graneleiros e granelizados tiveram uma capacidade útil de 8,3 milhões de toneladas, com uma leve queda de 0,3% em comparação ao primeiro semestre de 2022. Já os armazéns convencionais, estruturais e infláveis apresentaram uma capacidade de 2,25 milhões de metros cúbicos, uma redução de 1,5% em relação ao ano anterior.

Essa pesquisa do IBGE abrange todo o país e tem como objetivo fornecer informações estatísticas sobre o volume e distribuição dos estoques de produtos agrícolas armazenáveis, além das unidades onde são guardados. Os dados levantados são essenciais para gestores públicos e privados e têm relação com questões de segurança alimentar.

Safra goiana de grãos será quase 20% superior a 2022

A safra goiana de cereais, leguminosas e oleaginosas para o ano de 2023 está prevista para atingir 32,66 milhões de toneladas, um aumento de quase 20% em relação à safra de 2022 que foi de 27,30 milhões de toneladas. Estima-se que a área plantada também aumentará em 10,3%, chegando a 7,14 milhões de hectares.

Contribuindo para essa estimativa estão as produções de soja (16,5 milhões de toneladas), com um aumento de 9,8% em relação à safra anterior; milho segunda safra (12,6 milhões de toneladas), com um aumento de 38,8%; sorgo (1,38 milhão de toneladas), com uma produção 34,6% maior; feijão terceira safra (215,4 mil toneladas), com um crescimento de 16,7%; trigo (118,4 mil toneladas), com um aumento de 31,1%; e girassol (61,1 mil toneladas), com uma produção 48,8% superior à safra de 2022.