A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) instituiu o Pet Day para que os servidores possam levar seus bichos de estimação para o ambiente de trabalho. A ação na pasta começou em abril e será realizada novamente nesta sexta-feira, 26.

“Não é de hoje que os animais já são usados em terapias e dentro de hospitais, então, porque não levar essa relação positiva também para o ambiente de trabalho?! É juntar o benefício físico ao emocional, tornando o trabalho presencial mais atrativo”, ressalta a secretária de Estado da Cultura, Yara Nunes.

O Pet Day é realizado toda última sexta-feira do mês, seguindo algumas regras estabelecidas para não interferir no bom andamento das funções e nem causar incômodos aos colegas. É permitida a entrada apenas de cachorros ou gatos que sejam calmos e sociáveis, com a vacinação em dia, e é obrigatório o uso de coleiras.

É autorizada a permanência de apenas um pet por sala e o tutor do animal será responsável pela alimentação e demais cuidados, bem como levar acessórios para que o pet se sinta à vontade e tenha todas as suas necessidades atendidas.

Ainda dentro das normas, é permitida a entrada de brinquedos interativos para que o pet se divirta enquanto o servidor trabalha. Se alguém tiver alergia a algum animal e não gostar de conviver com eles, deve informar ao seu chefe imediato para que ele tome as devidas providências.

Interação

A prática do Pet Day surgiu a partir da observação de alguns empregadores que, ao perceberem a importância dos animais de estimação e como eles passam os dias sozinhos em casa, criaram um dia para levá-los ao trabalho.

Além da interação social, o esforço também tem o objetivo de aumentar a satisfação e o engajamento dos colaboradores, e reduzir o stress dos servidores, benefícios esses que já foram comprovados por estudos da Universidade de Missouri-Columbia e da Universidade de Virgínia.

A pesquisa descobriu que ter cães no trabalho por um dia diminui um pouco a produtividade, mas em compensação reduz o estresse, aumenta a satisfação e melhora o humor dos funcionários.