General José João Curado fez relatório técnico que levou à construção com as águas do Ribeirão Paranoá

Lago Paranoá, obra sugerida pelo general goiano José João Curado | Foto: Reprodução

O presidente Juscelino Kubitschek, construtor de Brasília, gostava de lagos. E tanto era assim que, quando prefeito de Belo Horizonte, mandou construir o lago da Pampulha.

Mas o grande lago de Brasília era uma sugestão existente antes de 1902, quando Juscelino nascer. No começo da República, a histórica Missão Cruls estudou e definiu a área para onde, por dispositivo constitucional, mudaria a capital da República.

Fez parte da Missão Cruls um general do Exército, José João de Campos Curado, natural de Corumbá de Goiás, que se encarregou de estudar os recursos hídricos do Planalto Central. Ele afirmou no relatório que o clima da área seria insuportável sem a construção de um lago. E sugeriu exatamente que fosse construído um com as águas do Ribeirão Paranoá.

O general era irmão do poeta Érico Curado, pai do escritor Bernardo Élis.