Cezar Santos
Cezar Santos

Toffoli poderá jogar o Brasil num abismo institucional

Rogério Favreto e Dias Toffoli: eles estão no Judiciário, mas prestam serviço ao Partido dos Trabalhadores

No domingo passado, dia 8, o Brasil assistiu, estarrecido, à manobra de petistas que tentaram, com os serviços de um desembargador aliado, a libertação do criminoso Lula da Silva, preso por corrupção e lavagem de dinheiro, através de um habeas corpus.

Rogério Favreto acatou o pedido, numa clara demonstração de rejeição aos preceitos regimentais, uma vez que ele não tinha poder para tanto. Os petistas nem queriam, de fato, a liberdade de Lula. Queriam sim conflagrar o ambiente, semeando confusão no Judiciário, como forma de manter o discurso falso de que Lula e o PT são perseguidos pela Justiça.

A história é passado, a manobra tosca, uma autêntica chicana, foi repudiada e é quase certo que Favreto receba alguma punição. Mas ela serve para reflexão.

Rogério Favreto foi filiado ao PT de 1991 a 2010, ano em que virou juiz. Ele exerceu cargos em três governos petistas antes de ser nomeado por Dilma Rousseff ao TRF4, em 2011.

Em 2005, Favreto foi trabalhar na Casa Civil do governo Lula. De 2007 a 2010, foi secretário da Reforma do Judiciário no Minis­tério da Justiça, à época sob o comando do petista Tarso Genro, para quem já havia trabalhado como procurador-geral na Pre­feitura de Porto Alegre.

O resumo disso é que Rogério Favreto é um desembargador a serviço do petismo.

Por isso, causa preocupação, muita preocupação, o destino do País daqui a alguns meses, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) passará a ser presidido pelo ministro Dias Toffoli. Ele é aquele advogado que foi reprovado duas vezes em concursos para juiz e não tem sequer um mestrado.

Ou seja, Toffoli é uma nulidade absoluta em termos de conhecimentos jurídicos. A única credencial que tinha para merecer de Lula a nomeação para o STF foi o fato de ser “companheiro”.
Trata-se de outro petista (assessorou o PT e José Dirceu) que já mostrou em várias oportunidades ser também um tarefeiro da sigla na mais alta Corte de Justiça.

Nos interesses de Lula e companhia, Toffoli poderá jogar o País num abismo institucional sem precedentes. Será um teste e tanto para a democracia brasileira.

3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Rede Comunitária

Que medão do Lula é esse? Vai perder o financiamento da sua coluna, né?

Adilson

No abismo já estamos, caro apedeuta.
Qualquer pessoa que tenha mais do que 2 neurônios enxerga que esse processo contra Lula é mais sujo do que chão de chiqueiro.
Assim, qualquer decisão que vá contra esse mar de lama estará, obviamente, é nos tirando do abismo judicial no qual nos encontramos hoje.

Hans

Já estamos em um abismo institucional sem precedentes. Com Lula solto ou preso, tanto faz. À essa altura do campeonato, já não importa para ninguém, a não ser para os fanáticos que ignoram o país e seus REAIS problemas. Você acha mesmo que a população comum, que trabalha duro, se importa com o Lula solto ou preso? Que soltá-lo faz alguma diferença para elas ou do país um lugar melhor? Temos problemas maiores. O radicalismo de todos os lados tomou conta do Brasil e, pelo jeito, vamos ficar intoxicados por muito tempo.