John Lennon era o beatle rebelde. Aquele que falava o que vinha na cabeça. Não é à toa que as duas frases marcantes dos tempos dos Beatles foram ditas por ele. Em 1963, a banda se apresentava para a família real e John Lennon disse: “Quem estiver nos assentos mais baratos podem aplaudir, o restante chacoalhem as joias”. Outra frase foi dita em uma entrevista, em 1966: “Os Beatles são mais famosos que Jesus Cristo”.

Nascido em 9 de outubro de 1940, Lennon adorava tocar guitarra. Sua tia Mimi não deu muita esperança para ele ao afirmar que o garoto não teria muito futuro como roqueiro. Ainda bem que ele não ligou para isso e seguiu em frente tocando muito rock. Os Beatles continuam sendo a melhor banda de todos os tempos e para sempre será lembrada e ouvida. John Lennon compôs com Paul McCartney músicas que até hoje são trilhas sonoras de filmes e de vidas.

Ao conhecer Yoko Ono, John Lennon se afastou dos Beatles, se separou da primeira esposa e investiu na contracultura e na luta pela paz mundial. Os dois não desgrudavam um minuto. Yoko estava ao lado de John Lennon no fatídico 8 de dezembro de 1980, quando um maníaco calou a voz do beatle rebelde.

E naquele 1980, Lennon voltava aos estúdios para gravar depois de cinco anos de ausência cuidando do filho Sean. Parecia até uma despedida. Nem deu tempo para John Lennon colher os louros do seu novo disco. Ele tinha 40 anos e muitos aniversários pela frente. É triste lembrar que o de 1980 foi o último.