Nossa Senhora está sempre auxiliando os cristãos. Desde aquele dia em que o Anjo do Senhor anunciou que ela seria a Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo. Não importa o momento da história, lá está Nossa Senhora auxiliando e intercedendo pelos seus filhos.

Em 1571, o imperador turco Salim I expandiu o domínio islâmico pelo Mar Mediterrâneo. Seu olhar visava o continente europeu. O Papa Pio V percebeu que as nações cristãs da Europa não reagiram às ameaças do imperador turco e decidiu organizar uma esquadra militar para combater o perigo que rondava o litoral europeu no Mediterrâneo. Sua Santidade pediu que a Mãe de Jesus intercedesse pelos cristãos que marcharam para o combate. Ela ouviu o clamor do papa e os cristãos derrotaram o exército de Salim I.

Passados mais de dois séculos, novamente o Cristianismo estava sob ataque. Da França, os revolucionários de 1789 atacavam a Igreja e com Napoleão no poder, o ataque se tornou mais intenso. O imperador francês queria invadir os Estados Pontifícios, mas o Papa Pio VII resistia bravamente. Com certeza se lembrou do seu antecessor e pediu auxílio para a Mãe de Jesus. Em 1811, Napoleão ordenou a prisão do papa, que foi levado para França. Durante cinco anos, ele ficou preso. Mesmo sob humilhação, o papa pediu auxílio para Nossa Senhora e fez uma promessa: se fosse libertado, ele faria uma festa solene para a Virgem. Pio VII foi liberto e, em gratidão, entrou solenemente em Roma, no dia 24 de maio de 1816, e dedicou o dia à Nossa Senhora sob a denominação “Auxílio dos Cristãos”.

Em Goiânia, Nossa Senhora Auxiliadora é padroeira. No dia 5 de julho de 1942, Dom Emanuel Gomes de Oliveira e presidiu a Missa na Praça Cívica. Atendendo ao pedido de Alice Coutinho, ele colocou no altar a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora e que, até hoje, está exposta na Catedral Metropolitana de Goiânia.

Os padres exorcistas dizem que o demônio foge quando o nome de Maria Santíssima é recitado. O auxílio de Nossa Senhora está à disposição de todos nós: de fiéis desconhecidos aos sucessores de Pedro.