Euler de França Belém
Euler de França Belém

Vaticano investigou e quase suspendeu o padre Marcelo Rossi, estrela da Igreja Católica no Brasil

Em 2010, o Congregação para a Doutrina da Fé inocentou o religioso e o Vaticano concedeu-lhe o prêmio Evangelizador Moderno

A Teologia da Libertação, cujos principais apologistas no Brasil eram os irmãos Leonardo e Clodovis Boff, foi investigada durante anos pelo Vaticano. Até ser formalmente punida, disciplinada e praticamente extinta. O Vaticano deu corda, durante algum tempo, porém, ao perceber a esquerdização substituindo a evangelização, enquadrou os teólogos ditos libertários. Quem não se enquadrou, caso de Leonardo Boff, teve de deixar a Igreja Católica. O que uma reportagem do Universo Online (UOL), assinada por Ricardo Feltrin, mostra nesta semana é que a Congregação para a Doutrina da Fé, que já foi chefiada pelo cardeal Joseph Ratzinger — depois, papa Bento 16 —, não investiga e pune tão-somente esquerdistas. O padre brasileiro Marcelo Rossi, autor de livros e espécie de figura mais midiática da Igreja Católica no Brasil, também foi investigado longamente pelo Vaticano. Durante quase dez anos, segundo o UOL.

Por que um padre conservador e religioso ortodoxo, como Marcelo Rossi, foi investigado pelo Vaticano e quase foi punido? Porque o Vaticano tem uma linha e exige que todos os seus integrantes não saiam dela. Não importa se o padre (ou bispo) é de esquerda, de centro ou de direita. Todos devem seguir o mesmo caminho, ainda que, individualmente, pensem diferentemente uns dos outros.

Marcelo Rossi foi investigado, afirma Feltrin, porque teria adotado o culto ao personalismo, noutras palavras, estaria se comportando como se estivesse acima da Igreja Católica e de seus líderes. O padre, que usa a música e livros para conquistar novos fieis para a Igreja Católica — seria uma espécie de contraponto às igrejas evangélicas —, foi denunciado por um religioso brasileiro como “exibicionista”. Ele estaria desvirtuado as práticas católicas. Sua missa, frisou o denunciante, estaria mais próxima de uma atividade circense do que de um culto religioso. O colunista do UOL afirma que, entre as décadas de 1990 e 2000, um religioso brasileiro enviava ao Vaticano vídeos relatando a participação de Marcelo Rossi nos programas de televisão, notadamente de Gugu Liberato, do SBT, e Faustão, da Globo.

Com a investigação adiantada, o bispo dom Fernando e Marcelo Rossi quase foram convocados ao Vaticano, entre 2004 e 2005, para apresentar uma explicação sobre o suposto mau passo do padre. Feltrin sustenta, sem apresentar suas fontes, que Marcelo Rossi “esteve próximo de ter suas atividades suspensas, bem como a publicação e livros e CDs. Ele não poderia celebrar missas, ouvir confissões e dar a hóstia”.

O repórter afirma que, devido à morte do papa João Paulo 2º, em abril de 2005, Marcelo Rossi acabou não sendo punido.

Em 2009, sem apurar nada de grave contra Marcelo Rossi, a Congregação para a Doutrina da Fé — que possivelmente deve concluído que tudo não passava de intrigas paroquiais, produto de inveja e divergências primárias —, decidiu encerrar as investigações. “Ele foi inocentado de todas as falsas ‘acusações’”, escreve Feltrin.

Em 2010, o padre Marcelo Rossi finalmente foi recebido pelo papa Bento 16 — que rejeitara sua visita quando veio ao Brasil. O papa concedeu-lhe o prêmio de Evangelizador Moderno, que é dada pela Fundação São Mateus. O Vaticano parece ter entendido que a evangelização festiva de Marcelo Rossi dá mais certo que as evangelizações sisudas de outros religiosos. É um autêntico contraponto à pregação das várias correntes evangélicas.

Marcelo Rossi tem um público cativo e em processo de ampliação, que inclui de religiosos jovens a idosos, e não compromete, em nada, a doutrina hegemônica no Vaticano, nem antes nem agora. É provável que contribui, de maneira decisiva, para que não caia o número de católicos.

12
Deixe um comentário

8 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
Mario Rosonero

Agora sei do por quê o Padre ter envelhecido trinta anos em quinze anos. O anjo maldito quase acertou o pároco. Graças ao N.S. Jesus Cristo que ele se manteve de pé na fé na na sua determinação de levar a alegria da Palavra à todos os fiéis.

maria nazare alves de oliveira

eu gosto muito da forma de padre Marcelo canta falando foi assim que eu aprendei a canta.

jair francisco de oliveira

muinto estranho ,quando um padre começa a buscar fieis na religiao catolica ,sempre aparece um imbecil .pra tentar ficar famoso ,e desmoralisar .a religiao catolica .engraçado sera k agora ê so na igreja catolica k acontece isso .pelo k eu seu .o padre marcele nunca entrou pra roubar .ou defamar alguem .mcara o padre marcelo tem mais ê k continuar sua obra e sua caminhada .pork sera k as criticas sao todas voltada a um padre a um padre onde o seu desejo .ta se tornando realidade .e trasendo de volta .toda a carisma .e a alegria k uma igreja… Leia mais

Jose Romildo Nachbar

Meu amigo em todo seguimento da sociedade contamos com a presença de incompetentes e invejosos que tenta apagar o brilho de boas estrelas.

Celso

A letra k é Ka
A letra q é que
Não use k no lugar de q
Exemplo: porque…… Correto
Pork……….Errado

Allinny

Graças a deus o padre e ungido pelo Espirito Santo, nada q vem do inimigo o atinge…….rindo dessa idiotise viu rs
Obrigado Senhor pelo Pastor espiritual cheio do teu ESPIRITO SANTO

dione

os denunciantes devem ser muito mal resolvidos e nem deviam ser cristãos, porque graças ao Padre Marcelo e outros padres motivadores a igreja católica se mantem na atualidade. Fora aos padres invejosos e malditos. deviam se redimir das fofocas malditas. Parabéns ao Padre Marcelo que com a Graça de Deus se manteve firme as provocações satânicas.

evaristo

Isto ai nada mais é que um ladãozinho de direitos autorais.Um padre que rouba os direitos autorais de musicas gospel como ela fez, não bom exemplo para católico algum

SIDNEI RODRIGUES

Não sou católico. Não sou religioso. Por isso sou insuspeito para falar. Acho que o que aconteceu foi obra de ciúme de setores mais conservadores da igreja no Brasil que não têm jogo de cintura para entender os carismáticos. Não deve ter sido fácil contrastar igrejas católicas tradicionais esvaziadas com as multidões nas missas-shows ou show-missas do Padre Marcelo. Então, o padre cantor foi denunciado por transformar altares em picadeiros. Venhamos e convenhamos, a alta cúpula do Vaticano, que ainda acha que missas deviam ser rezadas em latim, não nutre exatamente simpatia pelos carismáticos. E resolveram cercear o trabalho de… Leia mais

marta

Por conta disto, o padreco, já acostumado com holofotes, quase morre de depressão. Sem contar os processos que ele tem com músicas gravadas, descritas como sua autoria, e que não são! Enfim, um humano normal!

Tânia maryen

Teria que investigar é o PeFábio d Mello pois esse sim me parece bem mundano ao começar n usa batina e sim umas roupas coladas ao corpo chamado atenção p físico e no Instagram dele diversos comentário de mulheres e ate gays passando cantadas que ele por n excluir parece gostar dos tais comentários ,quem quiser ver é só ir lá em uma foto q ele aparece com uma camisa amarela do Ciro de Nazaré e ver nos comentários o nível ! Instagram pefabiomello,( o oficial )

Maria das graças

Não entendi o porquê não tocaram no Pe Fábio de Melo que canta e grava com os evangelicos