Em parceria com o Serviço de Segurança do país, Arkady Babchenko fingiu ter sido assassinado

Jornalista russo que teria sido morto na Ucrânia, Arkady Babchenko | Foto: Sergei Supinski/AFP/Getty Images

Na semana passada, o mundo foi pego de surpresa ao ver a coletiva de imprensa do jornalista russo Arkady Babchenko, que havia sido encontrado morto em seu apartamento em Kiev, na Ucrânia, de acordo com autoridades do país do Leste Europeu.

A questão é que Babchenko, crítico do governo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o Serviço de Segurança da Ucrânia forjaram a morte sob a justificativa de evitar um atentado contra o jornalista, que estaria sofrendo ameaças de morte.

A encenação foi condenada pelo secretário-geral da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Christophe Deloire. “A RSF está expressando sua forte indignação com a descoberta de uma manipulação dos serviços secretos ucranianos, um novo passo de uma guerra de informação. É sempre muito perigoso quando os Estados jogam com os fatos, especialmente usando jornalistas em suas histórias falsas”, publicou no Twitter.