Euler de França Belém
Euler de França Belém

Pesquisadora desmonta farsa de “Os Protocolos dos Sábios do Sião”

Hadassa Ben-Itto diz que nunca houve nenhuma reunião de judeus para traçar um plano para dominar o mundo

Reprodução

“Os Protocolos dos Sábios do Sião” são uma farsa — todos sabem. Mas há quem ainda acredite nas suas aleivosias. Publicados em 1903, como de fossem factuais, escandalizaram e, ao mesmo tempo, mesmerizaram parte do mundo. O que se diz lá, de maneira viperina, influenciou, em larga medida, pogroms na Rússia e noutros lugares, além de ter influenciado o nazista austríaco Adolf Hitler, que governou a Alemanha de 1933 a 1945 e mandou matar 6 milhões de judeus. Os judeus seriam responsáveis por uma articulação para controlar o mundo. Verdade? Mentira pura. Entretanto, muitos acreditaram (e ainda acreditam) na estória.

Como desmitificar “Os Protocolos dos Sábios do Sião”? Há um livro de qualidade, “A Força da Mentira — A Grande Farsa de ‘Os Protocolos dos Sábios de Sião’” (Educ, 480 páginas, tradução de Miriam Sanger), da pesquisadora polonesa Hadassa Ben-Itto, radicada em Israel.

Juíza em Israel, durante 31 anos, Hadassa Ben-Itto decidiu estudar, de maneira detalhada, as minutas de uma reunião que teria sido organizada por judeus com o objetivo de dominar o mundo. De cara, mostra que a reunião jamais ocorreu e, portanto, as anotações são falsas.

Discutir fatos, aquilo que aconteceu, é a missão de pesquisadores, notadamente de historiadores. Mas como discutir factualmente a respeito do que foi simplesmente inventado. Numa entrevista à “Folha de S. Paulo”, em novembro de 2017, Hadassa Ben-Itto pergunta: “O que fazer quando os fatos são pervertidos? A única solução é dizer a verdade”.

O site da Livraria Cultura (da família judia Herz) comercializa o livro “Os Protocolos dos Sábios do Sião” (Renovatio Livros, 192 páginas), com o subtítulo “O plano de dominação global mais audacioso da história”. A obra é tratada como um documento histórico, quando não o é.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

André

Porque colocar uma pessoa radicada em Israel, o estado judeu, para analisar um livro que fala sobre conspirações judaicas, de forma alguma vai ter qualquer resquício de tendenciosidade…

Gabriel

Uma juíza de Israel vem desmentir Os Protocolos???
Isso sim é uma opinião isenta!!!
Tudo o que foi escrito há mais de cem anos está realmente acontecendo, e ainda vem dizer que é uma conspiração contra o povo judeu.
Me poupe!!!