Euler de França Belém
Euler de França Belém

Pesquisa da Johns Hopkins sugere que não há prova de que vinho faz bem para a saúde

Jornais e revistas contribuem para divulgar, fortalecer e cristalizar dogmas criados pela ciência. Quantas reportagens as pessoas leram, nos últimos anos, garantindo que vinho é “bom” para o coração, para uma vida mais longa e saudável? Dezenas, centenas. Pois agora uma pesquisa da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, divulgada pela revista “Visão”, de Portugal, sugere que o vinho não é o elixir da saúde e, portanto, da juventude. “O resveratrol dietético de dietas ocidentais não tem influência substancial sobre as doenças cardiovasculares, o câncer ou a longevidade em idosos residentes na comunidade”, revela o estudo do cientista Richard Semba. “Este estudo vem contrariar as pesquisas com animais, que sugeriam que o resveratrol, um polifenol também encontrado em algumas raízes de plantas asiáticas assim como em amendoins e frutas, pode ter efeitos benéficos na saúde”, assinala a “Visão”. Os resultados não foram comprovados em humanos, mas, como registra a revista, “o mercado de suplementos de resveratrol” fatura “30 milhões de dólares por ano”.

Já “o estudo mais recente foi baseado nos níveis de resveratrol da urina de cerca de 800 pessoas em duas pequenas aldeias em Toscana, Itália. Os pesquisadores mediram a urina das pessoas para detectarem sinais de resveratrol, verificando se os níveis estavam ou não a contribuir para a melhoria da saúde da população. 34% das pessoas que fizeram parte da pesquisa morreram e os pesquisadores não encontraram uma correlação entre os níveis inicias de mortalidade e de resveratrol nem ligações entre os níveis de resveratrol e o desenvolvimento de câncer ou doenças cardíacas”.

Não se trata de transformar a imprensa no mordomo da hora. Mas jornalistas ficam iguais baratas tontas, registrando pesquisas que são modificadas por pesquisas. A solução? Sempre deixar um pouco de dúvida e ser menos afirmativo quando o assunto for saúde.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.