Morre o jornalista e ambientalista Vilmar Berna, premiado internacionalmente

O profissional tinha 64 anos e dedicou sua vida à defesa do meio ambiente. Ele faleceu de pneumonia

Vilmar Berna: jornalista que era especializado em meio ambiente | Foto: blog pessoal

O jornalista Vilmar Sidnei Demamam Berna morreu na sexta-feira, 2, de pneumonia, aos 64 anos (a família não falou em Covid). Ele fundou e dirigiu a revista-jornal “Rebia”, que publica reportagens sobre ambientalismo.

Vilmar Berna era especializado em meio ambiente. Nascido no Rio Grande do Sul, radicou-se em Niterói, Rio de Janeiro, onde construiu uma carreira volta para a defesa do meio ambiente.

“Era um profundo conhecedor dos problemas ambientais e procurou fazer Jornalismo para combater o modelo de desenvolvimento que é predatório das riquezas naturais”, afirma nota do Sindicato dos Jornalistas no Estado do Rio de Janeiro. Vilmar Berna foi diretor. O profissional ajudou na criação e no lançamento do Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental.

O jornalista contribuiu com o movimento pela despoluição da Baía da Guanabara. Em 1999, dada luta em defesa do meio ambiente, ganhou o Prêmio Global 500, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Vilmar Berna recebeu o prêmio no Japão das mãos do então imperador Akihito. Sempre crítico, não deixou de criticar a política do Japão em relação à caça de baleias.

Fernando Gabeira, Vilmar Berna e Carlos Minc | Foto: blog pessoal

Repercussão

O deputado Carlos Minc (PSB) escreveu numa rede social:

“Vilmar dedicou a vida à ecologia. Trabalhou oito anos no nosso mandato. Foi por seis anos presidente da Associação Defensores da Terra. Escreveu 18 livros ecológicos e foi editor de jornal sustentável ‘Defensor da Natureza’. Muita tristeza. Abraços sentidos e solidários à família”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.