Euler de França Belém
Euler de França Belém

Morre escritor chileno em decorrência do novo coronavírus

Luis Sepúlveda ficou internado um mês e meio. Companhia das Letrinhas, Garamond, Ediouro publicaram seus livros no Brasil

O escritor chileno Luis Sepúlveda morreu na quinta-feira, 16, no Hospital Universitário Central das Astúrias, aos 70 anos. Ele morava na Espanha. Segundo o jornal “El País”, o prosador “foi um dos primeiros casos de coronavírus positivo na Espanha”. Ele havia sido contaminado há um mês e meio. Inicialmente, foi internado com pneumonia.

Luis Sepúlveda: escritor chileno | Foto: Reprodução

Sepúlveda é autor do best seller “Um Velho Que Lia Romances de Amor”, que foi levado ao cinema pelo diretor australiano Rolf de Herr. “História de uma Gaivota e do Gato Que a Ensinou a Voar” recebeu uma versão animada do diretor italiano Enzo D’Alò.

Autor prolífico, Sepúlveda escreveu romances, livros de viagem, roteiros e ensaios. Por causa da ditadura do general Augusto Pinochet, deixou o Chile em 1977, iniciando uma peregrinação por países da América Latina. Homem de esquerda (apresentava-se como “profundamente vermelho”), participou, por exemplo, da revolução sandinista na Nicarágua. Ele esteve no Brasil, na Argentina e no Uruguai. Em 1997, mudou-se para Gijon, na Espanha. “El País” relata que se encantava e se desencantava com os movimentos das esquerdas.

Viajante nato, Sepúlveda tratava as idiossincrasias regionais como “o maior tesouro da espécie humana”.

Ambientalista, chegou a trabalhar num navio do Greenpeace, na década de 1980.

Sepúlveda recebeu várias premiações literárias, como o Pegaso de Oro, em Florença, e o Prêmio da Crítica, no Chile.

“História de uma Baleia Branca”, inspirado no romance “Moby Dick”, de Herman Melville, é seu último livro. É uma fábula infantil.

“O bom romance ao longo da história tem sido a história dos perdedores, porque os vencedores escreveram sua própria história. Cabe aos escritores dar voz aos esquecidos”, disse Luis Sepúlveda. “Eu passo [seria reviso?] inteiramente a história que estou contando e gosto de ser muito fiel aos meus personagens, de me apaixonar por eles, porque sei que o leitor, ao ler, sentirá uma emoção muito semelhante à que sinto ao escrever, e isso é a coisa mais bonita da literatura: poder compartilhar emoções e sentimentos.”

Livros de Luis Sepúlveda publicados no Brasil

No site da Amazon, aparecem dois livros do escritor chileno em português: “Um Velho Que Lia Romances de Amor” (Ediouro, o usado custa 8 reais) e “História de uma Gaivota e do Gato Que a Ensinou a Voar” (Companhia das Letrinhas). Na Travessa, só aparece “Mix, Max e Mex”.

No portal Estante Virtual, há vários livros de Sepúlveda: “Um Velho Que Lia Romances de Amor” (inclusive a edição da Ática), por 5 reais; “Mundo do Fim do Mundo” (Garamond), por 5 reais; “História de uma Gaivota e do Gato Que a Ensinou a Voar” (edição da FTD), por 4 reais; “Diário de um Killer Sentimental” (Relume-Dumará), por 4,40 reais; “História de Mix, Max e Mex” (Companhia das Letrinhas, tradução de Eduardo Brandão), por 25 reais.

O Estante Virtual também tem “Patagónia Express”. Trata-se de uma edição portuguesa, da Editora Porto. São “apontamentos de viagem”. O custo? Abusivos 195 reais. É importado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.