Euler de França Belém
Euler de França Belém

Daniela Arbex lança biografia da espírita Isabel Salomão de Campos

Descendente de libaneses, aos 14 anos ela criou uma escola e dava aulas. Retirou mais de 500 crianças das ruas ao longo de sua vida

Daniela Arbex se tornou uma escritora notável de não-ficção porque é uma repórter notável. Repórteres não têm muito tempo, são seres apressados, pressionados pelo tempo. Daí que, por vezes, o que apresentam como “realidade” é um recorte mínimo que, se a traduz para o consumo imediato — com a produção do “fato” —, não a comporta no todo, ou na sua amplitude. Às vezes, com o assunto mais escarafunchado, o que ocorreu é diametralmente o oposto, ou pelo menos tem nuances não apontadas nas primeiras matérias.

O que Daniela Arbex nos mostra, em seus livros — sobre um hospício, a respeito de um homem de esquerda e sobre a Boate Kiss —, é que não há assuntos que, de tão “velhos”, nada dizem. Sob sua pesquisa, e com sua interpretação, conectando fatos e histórias — sim, é uma grande contadora de histórias, uma narradora de primeira linha —, temas esquecidos, ou quase esquecidos, se tornam vivos e passam a nos dizer mais. O passado se torna ativo na sua pena. Não porque o reinvente, e sim porque, verificando com mais cuidado e percepção, descobre que não disse tudo e pode dizer mais.

Como repórter, Daniela Arbex não tem preconceito com relação às questões de uma sociedade tão multifacetada e complexa como a brasileira. O que parece irreal, digamos, se torna real ao ser matizado pela cultura. Porque faz parte da vida/do cotidiano das pessoas, objeto, não raro, de novas conexões.

Daniela Arbex: jornalista e escritora | Foto: Reprodução

Agora, Daniela Arbex volta às livrarias com o livro “Os Dois Mundos de Isabel — A Saga da Menina Que Nasceu no Sertão Mineiro, em 1924, e Com Apenas 9 Anos Passou a Ver e Ouvir Coisas Que Ninguém Compreendia” (Intrínseca, 304 páginas). Trata-se de uma biografia. Como ainda não li, estou na primeira fila (porque, como Cristóvão Tezza e Miguel Sanches Neto, Daniela Arbex é uma autora imperdível), publico a seguir o release da editora.

Texto da Editora Intrínseca

“A primeira biografia da premiada jornalista Daniela Arbex narra a história da brasileira centenária que ergueu a voz para ajudar milhares de pessoas

“Nascida no interior de Minas Gerais, em 1924, Isabel Salomão de Campos é da primeira geração de brasileiros de uma família de imigrantes libaneses. Criada no sertão mineiro, em uma fazenda, a menina mostrou ser diferente desde pequena. Aos 9 anos via e ouvia coisas que não conseguia explicar, benzia pessoas sem acesso a remédios e a cuidados médicos, e, aos 14, conseguiu sozinha a autorização do prefeito de sua cidade para criar uma escola para os filhos dos colonos. A professora seria ela própria.

“Foi no início da vida adulta que Isabel teve um entendimento mais amplo da sua vocação. Quando descobriu que as tais ‘coisas’ que via desde a infância eram espíritos se comunicando com ela, Isabel deu início a um longo processo de aprendizado no espiritismo, sendo a primeira mulher a erguer publicamente sua voz para falar deste mundo invisível. Sua vida foi marcada pela luta contra o preconceito religioso e contra a invisibilidade imposta às mulheres. Obstinada, ela criou outras duas escolas, retirou mais de 500 crianças das ruas ao longo de toda a vida e construiu uma rede de solidariedade que atende famílias em situação de vulnerabilidade social em mais de 40 bairros de Juiz de Fora, cidade onde Isabel ainda mora e onde fundou a Casa do Caminho, um centro não só para celebração da sua fé́, mas de acolhimento.

“Jornalista investigativa premiada, conhecida por dar voz aos excluídos, Daniela Arbex remonta a história de Isabel e de muitos dos que foram influenciados por seu trabalho. Entre relatos de fé, cura e conforto espiritual ou de simples admiração por uma vida inteira dedicada ao outro, ‘Os Dois Mundos de Isabel’ é uma biografia que dialoga com muitas histórias brasileiras. Com prefácio de Caco Barcellos, o livro é, sobretudo, uma narrativa de coragem. Em tempos de violência e intolerância, falar sobre uma mulher que lutou com a única arma que tinha ― o amor ― é, no mínimo, revolucionário.”

Caco Barcellos: “‘Os dois mundos de Isabel’ é resultado da imersão de Daniela Arbex na vida de uma brasileira centenária, que alterna duas trajetórias repletas de histórias extraordinárias.”

Flávia Oliveira: “Em tempos de recrudescimento da misoginia, da desatenção aos vulneráveis, da intolerância religiosa, Daniela Arbex nos apresenta o protagonismo feminino ancorado na generosidade e na doutrina espírita. Essa alquimia torna esse livro necessário.”

Sobre a autora

“Daniela Arbex é autora do best-seller ‘Holocausto Brasileiro’, reconhecido como Melhor Livro-Reportagem do Ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (2013) e segundo melhor Livro-Reportagem no prêmio Jabuti (2014). O livro foi ainda adaptado para documentário pela HBO. Em 2015, lançou ‘Cova 312’, vencedor do Prêmio Jabuti na categoria Livro-Reportagem (2016). É seu também ‘Todo Dia a Mesma Noite’, livro de 2018 que narra a história não contada da Boate Kiss. Daniela foi eleita a melhor repórter investigativa do Brasil em 2020 pelo Troféu Mulher Imprensa e tem ainda outros 20 prêmios nacionais e internacionais no currículo, entre eles três prêmios Esso e o americano Knight International Journalism Award. Foi repórter especial do jornal ‘Tribuna de Minas’ por 23 anos e atualmente dedica-se à literatura.”

Uma resposta para “Daniela Arbex lança biografia da espírita Isabel Salomão de Campos”

  1. Antônio Lourenço da Silva - Goiânia-GO disse:

    A caridade está acima de tudo, de todas as religiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.