Euler de França Belém
Euler de França Belém

Cinemas de Goiânia boicotaram o filme “Birdman”. Falta de público e de senso artístico?

Reluto ao escrever que “Birdman” (ganhou o Oscar!) ficou em cartaz alguns dias em Goiânia. Porque é mais apropriado dizer que esconderam o filme de Alejandro González Iñárritu. Os horários — apenas dois — eram inadequados para cinéfilos ocupados. Por que o boicote nada sutil? Porque “Birdman” é um filme adulto e, se é dramático, não é melô.

É possível rir e chorar vendo “Birdman”? É. Porém, dada certa contenção, não é possível “gritar” e “descabelar-se”. Há fios de Woody Allen atados, milimetricamente, por Ingmar Bergman.

O que “Birdman” é? Claro, é um filme, e cinema, como sabem os franceses, desde François Truffaut, ao menos, é entretenimento de primeira linha. Mas o filme de Iñárritu — quase atribuo o “insucesso” (de público, vá lá) a este nome estranhíssimo — vai um pouco além de entretenimento. E, curiosamente, seu realismo, de rara crueldade, é imbrincado, aqui e ali, por vieses surrealistas.

“Birdman” é cinema e teatro. Há um forte imbricamento de vida e teatro, um iluminando o outro, mas permitindo, à Henry James, o entendimento de que a vida contém partes ensombrecidas e ambíguas.

O bardo britânico William Shakespeare, criador de “Hamlet” e “Rei Lear” (o protagonista de Iñárritu, Deus que nome!, é uma espécie de Rei Lear não muito velho), por certo aprovaria “Birdman” e, se pudesse (infelizmente, espíritos são “pacíficos”), tiraria o cinto para dar uma lição nos programadores de cinema de Goiânia.

Ah, sim, o subtítulo, se subtítulo é, do filme é: “ou A Inesperada Virtude da Ignorância”. Pois é. Pois é. Pois é.

4 respostas para “Cinemas de Goiânia boicotaram o filme “Birdman”. Falta de público e de senso artístico?”

  1. Avatar Juliano Silvestre disse:

    Inclusive Euler a mídia reverenciou muito este filme, em virtude do ator querer se reinventar profissionalmente, depois dos 50 anos. Como professor e estudioso do tema gostaria de assistir este filme Abraços

  2. Avatar Flávio disse:

    O filme é chato, muito chato. Pode ser até interessante para os cinéfilos. Mas para o público em geral, que quer apenas diversão, não convence. Acho que os cinemas não boicotaram, e o filme saiu de cartaz por falta de público, pois quem foi, certamente deve ter saído decepcionado.

  3. Avatar Epaminondas disse:

    Temos poucas salas de cinema, todas concentradas em shopping centers. A lógica econômica manda colocar 10 sessões com o inócuo “Tons de Cinza” para cada uma de outros filmes.

    Não lamento: O bit torrent tem sido uma fonte mais profícua de títulos do que as salas. A lógica econômica que mantenham o cinema (salas, distribuidores e indústria), que os filmes que quiser assistir e não há disponibilidade de sessões, vou assistir no conforto do recesso residencial. Menos mal, bem menos celulares tocando.

    E de quebra, não preciso pagar para assistir propaganda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.