Waldir Soares: “As prévias do PSDB não têm o cheiro do povo” | Foto: Divulgação
Waldir Soares: “As prévias do
PSDB não têm o cheiro do povo” | Foto: Divulgação

O deputado federal Waldir Delegado Soares contou ao Jornal Opção que, com uma equipe de dez pessoas, estava examinando os nomes dos 9.536 tucanos que vão votar nas prévias para definir o nome do PSDB a prefeito de Goiânia. “Como não indiquei nenhuma dezena, quero saber quem são as pessoas, se têm cargos no governo. O vereador Anselmo Pereira faz política há 32 anos. O deputado federal Giuseppe Vecci integra o PSDB há vários anos. Eu sinto que as prévias são contra o ‘cheiro’ do povo. É uma forma legal de excluir quem chegou agora, mas é popular e é o mais aceito pelas ruas.”

O delegado Waldir afirma, porém, que não será “enganado”. “Se, de fato, existir uma pré-candidatura chapa-branca não vou coonestá-la, pois não participo de armações. Tenho até o dia 21 para decidir o que vou fazer. Vou me reunir com as zonais do partido, porque quero verificar o que está acontecendo. Mas acrescento que não abro mão de ser candidato — nem que eu tenha de disputar sozinho, com o apoio de apenas um partido. Porque sei que o povo estará comigo.”

Waldir Soares aposta que irá para o segundo turno. “Eu tenho o voto de opinião, não é voto de cabresto. Veja-se que fui eleito pelo Congresso em Foco como o 16º melhor deputado federal do país, e logo no primeiro ano do meu primeiro mandato. Ganhei destaque na CPI de Petrobrás pela minha ousadia, competência e coragem. Sou considerado o segundo mais oposicionista da Câmara dos Deputados. Quero dizer, com isto, que meu mandato é qualitativo. Não estou Brasília para brincar e fazer figuração. Estou trabalhando, de maneira posicionada, e por isso conquistou o respeito do país. Em Goiânia, por onde passo, as pessoas me parabenizam pela atuação na capital da República. As pessoas sabem o que estou fazendo e, sobretudo, entendem que não fico em cima do muro e estou sempre defendendo a sociedade e não grupos políticos e empresariais. Para mim, e não é retórica, o interesse público está acima de quaisquer outros.”

Na campanha, como candidato, Waldir Soares afirma que não vai se interessar por promover ataques a outros postulantes da base. “Eu entendo, com o máximo de clareza, que meu grande adversário é Iris Rezende, do PMDB, não os políticos da base do governador Marconi Perillo. Iris talvez seja, ao menos no momento, o meu único adversário. Ele sabe que sou forte na região Noroeste.” De fato, Iris Rezende tem comentado que teme a popularidade do deputado. “Em 2014, minha votação, com quase 300 mil votos, contribuiu para impedir a eleição tanto de Iris Araújo quanto de Jorge Kajuru e, também, para a vitória eleitoral de Fábio Sousa e Thiago Peixoto, este, hoje, o melhor secretário de Marconi Perillo.”

Waldir Soares afirma que está conversando com presidentes de vários partidos políticos. “Não falei apenas com a presidente do PR, Magda Mofatto. Conversei com Eurípedes Júnior, do Pros nacional, Reginaldo Melo, do Pros de Goiânia, e com Renata Abreu, a líder nacional do PTN, entre outros. Falei com Paulinho Graus e Dário Paiva.”

Quanto ao Partido da Mulher Brasileira, Waldir Soares sublinha que chegou a conversar com seus líderes. “Chegaram a me oferecer o tempo de televisão e parte do Fundo Partidário. Mas o fato é que não faço certas negociações políticas e sou absolutamente transparente. Mas minha relação com o PMB não é ruim, tanto que recomendei ao deputado Doutor Antônio que se filiasse ao partido para disputar a Prefeitura de Trindade. Ele era do PDT.”