Votorantim Metais vai parar produção em Niquelândia e demitirá 900 trabalhadores

A produção será suspensa em fevereiro e apenas 15% da força de trabalho será mantida pelo grupo. A paralisação é por tempo indeterminado

Votorantim 14-Premio-Exc-Processo-Metodo

A reportagem “Com queda no preço do níquel, Votorantim suspende produção” (“Valor Econômico”, terça-feira, 19), do repórter Ivo Ribeiro, revela que a Votorantim Metais vai deixar de produzir níquel em Niquelândia, Goiás, e de industrializá-lo em São Miguel Paulista, São Paulo, a partir de fevereiro e por tempo indeterminado. 900 trabalhadores serão demitidos em Goiás e 350 em São Paulo. Apenas 15% da mão de obra será mantida, “para fazer manutenção das instalações”. A causa da crise, uma das maiores da história de um dos grupos mais poderosos do país, é a “contínua queda dos preços do níquel no mercado internacional”.

Segundo o “Valor”, o grupo Votorantim “não vê perspectivas de reversão do cenário de preços do níquel no curto prazo — até o fim deste ano. Por isso, a decisão de desligar boa parte da força de trabalho. A empresa já negocia pacote de benefícios com os sindicatos de trabalhadores e tem dito que manterá programas sociais, como escolas, centro de treinamento”. Numa nota, a Votorantim Metais frisou que as operações do grupo ficarão desativadas “até que sejam restabelecidas as condições de mercado necessárias para a viabilidade do negócio”.

O jornal sublinha que “um dos fatores da queda do preço do níquel é o excesso de oferta no mercado mundial, principalmente por parte da China, com produção acima de 200 mil toneladas de gusa de níquel”. A área de níquel da Votorantim, num só trimestre, teve uma receita de 287 milhões de reais e um prejuízo de 414 milhões.

A paralisação dos negócios prejudica, com extrema gravidade, tanto os trabalhadores quanto os municípios e Estados onde estão instalados a extração e beneficiamento do níquel, em Niquelândia (Goiás), e a metalurgia, em São Paulo. Mas, se reduz os lucros, não abala estruturalmente o Grupo Votorantim, que tem negócios em várias áreas. “A divisão de níquel responde por cerca de 15% da geração de receita dos negócios da Votorantim Metais, que é produtora também de alumínio, zinco, polimetálicos e cobre”, relata o “Valor”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.