Virmondes diz que independência da Alego deve estar acima de disputas partidárias

Para o deputado, exigir que o debate continue sendo plural na Casa precisa ser a principal cobrança dos colegas

Durante sessão da Assembleia Legislativa, na quinta-feira, 8, o deputado Virmondes Cruvinel (Cidadania) subiu à tribuna para falar sobre alguns de seus projetos e aproveitou a oportunidade para dar um recado direto ao colega Humberto Teófilo (PSL): a defesa da independência do parlamento deve ser a principal bandeira de todos os deputados.

No dia anterior, Teófilo dera entrevista à Rádio Bandeirantes afirmando que o presidente da Alego, Lissauer Vieira, precisa decidir se é caiadista ou marconista. Ele disse isso ao comentar afirmação de Lissauer de que não aceitará que o Executivo libere recursos apenas para emendas parlamentares de governistas. (Curiosamente, Teófilo não acata a recomendação do PSL, seu partido, para se afastar do governador Caiado. Prefere o poder a acatar a liderança do deputado federal Delegado Waldir Soares. Ele seria do PG — Partido do Governo.)

Virmondes pontuou que cada deputado possui relevantes pautas, como a da defesa de direitos, da cidadania, da educação, da saúde ou do agronegócio. Porém, disse ele, a principal bandeira deve ser a da independência do Parlamento.

De forma respeitosa, mas objetivamente, destacou: “Não é papel de deputado dizer que o presidente tem de ser caiadista ou marconista. Tem de dizer que o presidente deve ser a voz do povo goiano, que respeita a pluralidade e que garante o debate democrático nesta Casa”.

Virmondes está certo. Exigir cor partidária do presidente de um parlamento é armadilha que, com o tempo, pode machucar inclusive quem a armou. A história mostra que legislativo independente, com responsabilidade, beneficia governo e oposição.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.