Vilmar Rocha discute sucessão de 2022 com Michel Temer, na casa do ex-presidente

O ex-presidente da República afirma que Vilmar Rocha é um teórico da prática e que pensa no país

O ex-presidente da República Michel Temer recebeu, em sua casa, em São Paulo, o presidente do PSD em Goiás, o ex-deputado federal Vilmar Rocha, na quarta-feira, 26. O Brasil foi o “prato principal”. As eleições de 2022, subordinadas ao prato principal, foram a “sobremesa”.

Vilmar Rocha disse que, no governo Temer, deu-se início à recuperação da economia do país — pilotada por um membro do PSD, engenheiro goiano Henrique Meirelles, como ministro da Fazenda — e firmou-se a estabilidade democrática. “O País avançou. Nós falamos de 2022. Precisamos encontrar uma alternativa para o país”, frisa o ex-deputado goiano

Vilmar Rocha e Michel Temer | Foto: Divulgação do PSD

Michel Temer lembrou que ele e Vilmar Rocha têm trajetórias semelhantes: foram deputados e professores de Direito. “Vilmar é um teórico da prática”, frisou o ex-presidente.

Michel Temer é visto como uma espécie de conselheiro do presidente Jair Bolsonaro, sobretudo no sentido de que é preciso ser mais moderado. Mas tudo indica que o presidente ouve muito mais os filhos do que a voz de um político experiente como o ex-presidente.

Há alternativa pelo centro? Ainda não, mas é provável que um candidato de centro se firme a partir de 2022. Vilmar Rocha e Michel Temer conversaram a respeito. As orelhas de João Doria, Tasso Jereissati, Eduardo Leite, Luiz Henrique Mandetta, Sergio Moro, Ciro Gomes, João Amoêdo arderam. É provável que as de Jair Bolsonaro, sem partido, e as de Lula da Silva, do PT, quase pegaram fogo.

Vilmar Rocha e Fernando Henrique Cardoso | Foto: Divulgação do PSD

Com Fernando Henrique Cardoso

Vilmar Rocha também conversou com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Eles discutiram a sucessão de 2022, sobretudo a possibilidade de se bancar um candidato de centro que seja competitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.