TV UFG diz, em nota, que não faz cobertura parcial dos problemas da Educação em Goiás

“Há semanas, o jornalismo da emissora tenta agendar uma entrevista com a secretária de Estado da Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira. Entretanto, ainda não obteve resposta positiva”

A TV UFG envia nota na qual contesta texto publicado pela coluna Bastidores, do Jornal Opção. A seguir, o texto integral da nota:

Com o título “TV UFG é séria mas não fez cobertura isenta sobre ocupação de escolas”, o Jornal Opção publicou recentemente em seu site, na coluna Bastidores, Edição 2113, uma nota que questiona a cobertura da TV UFG sobre a ocupação de escolas de Goiânia por estudantes secundaristas.

Em relação à nota, a TV UFG agradece a audiência e o reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos profissionais da emissora e reafirma seu compromisso com a comunicação pública de qualidade, que preza pela pluralidade e diversidade de olhares e de vozes, que abre espaço para a discussão de temas que realmente sejam de relevância para a sociedade.

Sendo uma emissora de concessão educativa e cultural, de caráter público, a TV UFG já abordou a educação em diversas oportunidades e em diferentes programas. Recentemente, o jornalismo da emissora tem garantido destaque especial às mudanças na educação, como a militarização de escolas e a transferência de gestão de escolas para Organizações Sociais, com reportagens exibidas também em rede nacional pela TV Brasil. Da mesma forma, acompanhamos anteriormente as mudanças na saúde, pois tratam-se de temáticas de profundo e inegável interesse público.

A TV UFG tem o compromisso de garantir visibilidade às diferentes visões acerca da questão. As reportagens e debates produzidos pela emissora apresentam tanto o ponto de vista dos estudantes que ocupam as escolas quanto do governo do Estado. Em dezembro deste ano, o programa “Conexões” exibiu uma entrevista de 30 minutos com o secretário extraordinário do governo, Antônio Faleiros, sobre as Organizações Sociais na educação. A TV UFG também esteve presente em várias escolas ocupadas a fim de apresentar ao público as reivindicações dos estudantes.

Há semanas, o jornalismo da emissora tenta agendar uma entrevista com a secretária de Estado da Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira. Entretanto, ainda não obteve resposta positiva.

Agradecemos ao Jornal Opção pela crítica em relação à nossa cobertura, pois acreditamos que a construção de uma comunicação que realmente preze pelo interesse público passa necessariamente pela capacidade da mídia de discutir sua produção.

Confira em nosso site os links de algumas reportagens e do debate produzidos pela TV UFG sobre o tema: www.tvufg.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.