Sexteto planeja disputar votos dos eleitores de Anápolis para deputado federal

Rubens Otoni, dado o desgaste do PT, pode ser a surpresa negativa e Jovair Arantes a positiva

Rubens Otoni, Jovair Arantes, Alexandre Baldy, Fábio Sousa, Adhemar Santillo e Samir Hajjar:
o sexteto que deve disputar os mais de 200 mil votos dos eleitores de Anápolis em outubro

Com mais de 200 mil eleitores, Anápolis é uma cidade cobiçada por candidatos a deputado federal e estadual. Na disputa deste ano, seis políticos devem disputar mandato de deputado federal tendo o município como um de suas bases prioritárias.

Rubens Otoni costuma ser o campeão de votos na Manchester goiana. Mas o desgaste do PT tende a reduzir sua votação em outubro deste ano. Se o petismo não lançar pelo menos cinco candidatos de razoável fôlego eleitoral, mesmo obtendo uma votação expressiva, o deputado federal corre risco de não ser reeleito.

O prefeito Roberto Naves vai bancar a candidatura do deputado federal Jovair Arantes — que tende a ser um campeão de votos tanto na cidade quanto no Estado. Ambos são do PTB. Anápolis costuma ser bairrista, mas o petebista tende a ser o principal rival de Rubens Otoni.

Em 2014, o ministro das Cidades, Alexandre Baldy (quase no PP), foi o segundo mais bem votado, no município, para deputado federal, ficando atrás apenas de Rubens Otoni. Sua votação tende a ser ampliada, porque se mostrou atuante como parlamentar e, agora, como integrante da equipe do presidente Michel Temer.

Em 2014, o deputado Fábio Sousa, do PSDB, obteve 10 mil votos em Anápolis. O motivo é a forte presença da comunidade evangélica na cidade do Daia. A Igreja Quadrangular, forte no município, o apoiou. Mas não definiu apoio, ao menos até o momento, para a disputa deste ano.

Adhemar Santillo é o nome do PSDB para a disputa. Ele já foi deputado federal, na época da ditadura civil-militar. Pode não ser um campeão de votos, mas, se for candidato, contribuirá para fortalecer a chapa tucana.
O empresário Samir Hajjar é o sexto nome que irá para a disputa. Não tem tradição política forte, mas tem o apoio da comunidade árabe.

Deixe um comentário