Senador Luiz Carlos do Carmo pode trocar o MDB pelo DEM?

Na prática, o senador já pertence mais ao DEM, com o qual mantém diálogo, do que ao MDB, do qual mantém distância

O senador Luiz Carlos do Carmo anda abespinhado com o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela. Motivo: sem hesitação, o ex-deputado federal, por meio da Comissão de Ética, expulsou políticos do proa do partido — como Adib Elias e Paulo do Vale (Ernesto Roller não foi expulso porque, antecipando, pediu sua desfiliação). Eles são acusados de infidelidade partidária, pois, no lugar de apoiar Daniel Vilela para governador na disputa de 2018, optaram por apoiar Ronaldo Caiado, que é filiado ao DEM.

Luiz Carlos do Carmo, senador, e Ronaldo Caiado, governador: aliados políticos que podem se tornar aliados partidários | Fotos: Jornal Opção

Luiz Carmo do Carmo tentou retornar Adib Elias e Paulo do Vale (que, a rigor, estava, porém não era do MDB), mas não conseguiu. Por isso sua irritação. Ele não fala diretamente que vai sair do partido, mas, como em 2022, tentará disputar a reeleição, dificilmente terá espaço pelo MDB. Além disso, no lugar de apoiar o candidato do MDB a governador, certamente apoiará a reeleição do governador Ronaldo Caiado.

Há a aposta de que Luiz Carlos do Carmo vai ficar um pouco mais no MDB, mas deverá sair antes das eleições para prefeito e vereador em 2022. O DEM de Ronaldo Caiado, que quer ganhar mais um senador, está de portas abertas para o emedebista. A ficha está pronta — só falta ser assinada. Na prática, o senador “pertence” muito mais ao DEM — dialoga mais com Ronaldo Caiado — do que ao MDB, pois mantém distância tanto de Daniel Vilela quanto de Maguito Vilela, as figuras de proa do partido em Goiás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.