Rússia embarga importação de carne de unidades da JBS e da BRF em Goiás e outros Estados

Duas unidades da JBS-Friboi e uma unidade da BRF em Goiás não poderão exportar carne para o país dirigido por Vladimir Putin

O Rosselkhoznadzor, serviço veterinário da Rússia, decidiu embargar, a partir de 9 de junho, as importações de carne de dez unidades de frigoríficos brasileiros. Além disso, o governo russo manteve a proibição de importação de produtores de duas fábricas brasileiras. Segundo “O Globo” e a agência Reuters, isto inclui “abatedouros de bovinos e suínos da JBS, BRF e Marfrig”. Em março, fiscais russos estiveram no Brasil, incluindo Goiás (onde sofreram um acidente numa rodovia), e descobriram violações que significam “grau de risco” para os consumidores. Em 2014, o país governado por Vladimir Putin foi o segundo maior comprador de carne bovina do Brasil, além do primeiro comprador de carne suína.

São as seguintes as unidades de produção de carne bovina embargadas: três da Marfrig (duas em São Paulo e uma em Mato Grosso do Sul), duas da JBS-Friboi (em Minas Gerais e Goiás), uma do Frigorífico Silva (RS), uma da Mato Grosso Bovinos (MT) e uma da Nortão Alimentos (MT).

Em termos de produção de carne suína “foram embargadas uma unidade da BRF, em Goiás, e uma do Frigoestrela, em São Paulo”.

O presidente da Abiec, Antonio Camardelli, deu uma declaração que deve ser considerada estranha, embora “O Globo” e a Reuters não tenham se atentado para o fato: “Não tem problema comercial nenhum… Não posso (exportar) por aqui, vou mandar por ali. Nossa capilaridade é muito grande”. O que o presidente da associação dos exportadores está sugerindo é que, se uma unidade, por exemplo da JBS de Goiás, não puder exportar para a Rússia, dado o embargo, basta transferir a produção para outra unidade que não estiver embargada. O governo da Rússia certamente deve se atentar para este comentário.

O Ministério da Agricultura também se posicionou mais fortemente sobre a necessidade de garantir a exportação do que a respeito de verificar o que de fato os russos estão “denunciando”, direta ou indiretamente, nos frigoríficos brasileiros. Quer dizer que carne inapropriada para os russos pode ser vendida livremente no Brasil? A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, deveria mandar investigar o que de fato está acontecendo. O alerta russo serve para os brasileiros e também para outros importadores.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Vilson

Assim o brasileiro pode comer carne, se não tem para onde vender em dólar, tem que vender no Brasil.