Roberto Silva, o aliado, transfere rejeição para Janayna Wolpp em Itaberaí

A rejeição também atinge a candidata porque, como vereadora, não quis fiscalizar, com rigor, as contas da gestão do prefeito

Roberto Silva, prefeito de Itaberaí, e Janayna Wolpp, vereadora | Foto: Reprodução

“Robe” e “Jana” é uma nova dupla sertaneja? Não, não. Roberto Silva e Janayna Wolpp são grandes aliados políticos.

Roberto Silva é o prefeito de Itaberaí e Janayna Wolpp é a presidente da Câmara Municipal e candidata a prefeita pelo PSC. De tão aliados, às vezes os eleitores pensam que são mesmo uma dupla sertaneja, “Robe” e “Jana”. O prefeito era o dono da primeira voz, a que aparece mais, e a vereadora fazia a segunda voz. Agora, na campanha mudou tudo: Jana assumiu a primeira voz, por ser candidata a prefeita, e Robe ficou com a segunda voz, na sombra.

Como sabem 99,9% dos eleitores de Itaberaí, a rejeição de Roberto Silva, como político e gestor, é uma das maiores da história do município. A rejeição de Janayna Wolpp — 37,5% —, mais alta de que a de todos os outros candidatos somados, mostra que, embora a vereadora tenha tentado esconder seu aliado, um verdadeiro elefante, não conseguiu. O marketing político-eleitoral tentou “descolar” Robe e Jana, mas não conseguiu.

Há políticos que transferem votos. Pois, com Roberto Silva, ocorre o contrário: transfere rejeição. Mas não se pode culpar tão-somente o prefeito. Janayna Wolpp tem sua cota de rejeição, porque, como presidente da Câmara, foi omissa e não fiscalizou os problemas gestados pela administração de Roberto Silva.

Moral da história: Robe e Jana vão ficar na chapada a partir do dia 15 de novembro… Desempregados, poderão formar, enfim, uma dupla sertaneja… O perigo é ser rejeitada pelos ouvintes de música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.