Renato de Castro calça as sandálias da humildade, mas pode ser tarde para disputar reeleição

O MDB tende a bancar a candidatura de Pedro Gonçalves para prefeito de Goianésia, com Marco Antônio, do PSDB, na vice

O prefeito de Goianésia, Renato de Castro (MDB), descalçou os coturnos da arrogância e calçou, de repente, as sandálias da humildade. Numa conversa com um ex-presidente do MDB do município, divulgada na internet, ele disse que vai seguir as regras do partido e que não vai apoiar candidatos de outros partidos na eleição de 2020. Mas e em 2022?

Renato de Castro, prefeito de Goianésia: ao permanecer no MDB pode ter cometido o maior erro político de sua vida | Foto: Bruna Aidar/Jornal Opção

A mudança de atitude tem a ver com o fato de que o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, destituiu a comissão provisória do partido em Goianésia e sugere que não há nenhum compromisso com a reeleição de Renato de Castro.

Com o veto a Renato de Castro, o MDB tende a bancar para prefeito Pedro Gonçalves, uma liderança nova, que pode contar com o apoio também do grupo de Otavinho Lage e Jalles Fontoura, do PSDB, que planejam lançar seu vice, o delegado de Polícia Civil Marco Antônio Maia (PSDB).

Renato de Castro parece ter acordado de um sonho e, agora, está lutando, com unhas, dentes e palavras, para continuar sendo candidato à reeleição. No momento, está fora do jogo. Mas está forçando a barra para voltar a ser titular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.