Alianças partidárias vão redefinir a nova composição do governo de Ronaldo Caiado

A reforma da equipe do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), só vai sair depois de definidas as alianças partidárias para a formatação da chapa majoritária.

A reforma deve ficar para o fim deste ano ou então para o começo de 2022. Pelo menos dez auxiliares do governador devem desincompatibilizar, em março, o que abrirá espaço para novas nomeações de velhos e novos aliados.

Os cargos de maior envergadura serão redistribuídos para a base aliada, com a possível chegada do MDB e do Republicanos? É possível. É certo que as secretarias de Cultura e Indústria e Comércio estarão disponíveis para as novas alianças. Há inclusive a possibilidade de a Secretaria da Cidadania ser ocupada por indicação política — o que ainda não está definido, porque se teme o uso eleitoral da pasta.

O governador vai cobrar que as indicações políticas sejam de técnicos capazes. A indicação pode ser política, mas o indicado deverá operar como técnico. Ronaldo Caiado quer manter o caráter republicano e transparente do governo.

Mesmo permanecendo técnico, o governo vai ser mais político daqui pra frente.