Quem começar forte na pré-campanha pode chegar consolidado na campanha de 2016

Giuseppe Vecci, Vanderlan Cardoso, Luiz Bittencourt, Waldir Soares terão de pisar forte na pré-campanha

Giuseppe Vecci, Vanderlan Cardoso, Luiz Bittencourt, Waldir Soares terão de pisar forte na pré-campanha

Pode-se dizer que há dois processos sucessórios: aquele que ocorre nos bastidores e aquele que é noticiado pela imprensa. No momento, há uma pré-campanha acirrada, com forte articulação entre os líderes dos partidos. Todos argumentam que, como a campanha oficial será pequena, pouco mais de 40 dias, a consolidação dos nomes e mesmo de suas ideias não poderá esperar o programa de televisão. Por isso a pré-campanha será tão (ou mais) importante quanto a campanha em si. Quem esperar para pôr o bloco na rua depois do carnaval pode dançar, quem sabe, o samba do adeus.

O ex-deputado Luiz Bit­tencourt, com sua atividade frenética, tem sido útil para puxar os demais “corredores” da “maratona eleitoral de 2016”. Alguns aparentavam dormir, porém, como o petebista passou a ocupar espaço, decidiram se mexer. O peemedebista Iris Rezende, preocupado com a ascensão do deputado Waldir Delegado Soares, do PSDB — segundo colocado nas pesquisas —, e com o ressurgimento de Luiz Bittencourt, decidiu antecipar a tática que estava preparando tão-somente para depois de março de 2016: rompeu com o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, e com o PT. As críticas contundentes de Agenor Mariano ao prefeito da capital fazem parte do discurso de Iris Rezende de que será candidato de oposição tanto ao PT quanto ao governo de Marconi Perillo. O cacique “falou” pela boca do vice-prefeito da capital ao demarcar seu território, quer dizer, ao sugerir que não tem compromisso com um partido “queimado”, o PT, e com a gestão de Paulo Garcia.

Waldir Soares está numa encruzilhada. Quer ser o candidato do PSDB a prefeito de Goiânia, mas sabe que não está na fila do partido. Por isso, espera a aprovação da “janela” para buscar pouso noutra paragem. Eleitoralmente forte, busca passar a imagem de que tem condições de governar uma metrópole. Seu marketing orbita em torno de uma crítica firme à gestão petista e certa equidistância do governo do Estado.O PSDB decidiu: vai bancar o deputado federal Giuseppe Vecci ou o presidente da Agetop, Jayme Rincón. Ambos são consistentes e consolidados como gestores eficientes e formuladores de ideias novas de como administrar o setor público. Precisam ser mais conhecidos. É o desafio. O tucanato precisa antecipar a divulgação de seu nome para que possa ser trabalhado antes que outros nomes se consolidem.

A senadora Lúcia Vânia (PSB) tem uma missão: conseguir convencer Vanderlan Cardoso de que deve pensar mais em Goiânia do que em Senador Canedo, sua Ítaca. Mesmo um observador atento às vezes fica com a impressão de que o empresário vai enfrentar não Iris Rezende e Waldir Soares, e sim o prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira.

O PT tem quatro nomes — Luis Cesar Bueno, Humberto Aidar, Edward Madureira e Adriana Accorsi —, mas nenhum candidato. Pior: não conseguiu formular como vai se conduzir no processo sucessório. A crise nacional do partido “paralisou” suas ações regionais. O PSD, que estaria decidido a ser cabeça e não mais cauda, tende a bancar Virmondes Cruvinel. O partido precisa, porém, ser mais ousado.

O PP pode bancar Sandes Júnior para prefeito? Pode, e o senador Wilder Morais tem falado a respeito. Mas a tendência é que Sandes Júnior seja vice de Jayme Rincón ou de Giuseppe Vecci. Seria a união da qualidade técnica de Rincón ou Vecci com a popularidade do deputado federal.

O fato é que uma pré-campanha forte vai decidir a campanha. Aquele que não fazer uma pré-campanha sólida tende a chegar fora de forma em outubro de 2016. A musculatura do candidato só cresce se a pré-campanha, desde já, funcionar como uma campanha antecipada. Uma coisa é certa: “mergulhar” é suicídio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.