Principais nomes do PT para deputado federal e deputado estadual em 2022

Para deputado federal o nome mais expressivo é o de Rubens Otoni. Para estadual despontam Adriana Accorsi, Antônio Gomide, Luis Cesar Bueno e Selma Bastos

Lula da Silva e Rubens Otoni | Foto: Reprodução

O Distritão vai passar? Se passar, serão eleitos em Goiás os 17 candidatos a deputado federal mais votados. A situação do PT ficaria difícil. Há quem aposte, no partido, que a tendência é que apenas o deputado federal Rubens Otoni seria eleito.

No entanto, como a maioria dos petistas não aposta suas fichas no Distritão e acredita que as regras atuais vão vigorar, há uma crença, entre seus militantes e líderes, de que, surfando na onda de Lula da Silva — que lidera as pesquisas de intenção de voto para presidente da República —, o PT pode eleger ao menos dois deputados federais em Goiás.

Adriana Accorsi: deputada estadual: favorita para a reeleição| Foto: Divulgação

No momento, os nomes mais cotados para deputado federal são, em ordem alfabética: Elinizia da Mata de Jesus (vereadora na Cidade de Goiás), Marina Sant’Anna (uma das políticas mais experimentadas do PT), Mauro Rubem (o vereador mantém seu nome à disposição do partido), Professor Silvano (político de Valparaíso de Goiás) e Rubens Otoni (hors concours no partido). A tese de um petista é que só os cinco não bastam para eleger dois deputados federais. Por isso, daqui pra frente, o partido vai buscar mais postulantes — inclusive nomes na sociedade civil não necessariamente vinculados à política, mas de esquerda. “O PT precisa renovar seus quadros em Goiás”, sugere um ex-deputado.

Antônio Gomide: deputado estadual, um dos favoritos | Foto: Divulgação do PT

Para deputado estadual, o PT, se a onda Lula da Silva chegar no Cerrado, planeja eleger de dois a três filiados. Os deputados estaduais Adriana Accorsi e Antônio Gomide são considerados como os principais “puxadores” de voto. Os nomes mais citados, em ordem alfabética, são: Adriana Accorsi, Antônio Gomide, Kátia Maria, Luis Cesar Bueno (há quem considere que, com seu discurso articulado, firme e moderado, está fazendo falta na Assembleia Legislativa de Goiás), Mauro Rubem (se não disputar mandato de deputado federal), Professora Lucimar Nascimento e Selma de Oliveira Bastos.

Luis Cesar Bueno: ex-deputado estadual| Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Não há a menor dúvida de que os sete nomes são expressivos e respeitados em suas cidades e regiões. Mas, se quiser eleger uma bancada de pelo menos três deputados estaduais, o PT terá de lançar ao menos mais 20 candidatos, e políticos com relativa consistência.

Selma Bastos: na disputa pela terceira vaga | Foto: Divulgação

“Considerando os sete nomes, acredito que, se a eleição fosse hoje, o PT elegeria até três deputados: Adriana Accorsi, Antônio Gomide e a terceira vaga seria disputada por Luis Cesar Bueno e Selma Bastos”, avalia um ex-deputado.

Kátia Maria: cotada para disputar o governo ou mandato de deputada | Divulgação

A expectativa é de que Lula da Silva, se estiver muito bem no pleito nacional, influencie também os eleitorados dos Estados a votar nos seus candidatos locais. “O PT hoje está mais interessado em eleger Lula e deputados federais. A preocupação em eleger governador é menor — exceto, claro, nos Estados em que seus candidatos forem favoritos”, postula o ex-deputado.

Kátia Maria tanto pode disputar mandato de deputada estadual quanto o governo de Goiás. Mas o PT estuda a possibilidade de apoiar um candidato de outro partido, desde que apoie Lula da Silva para presidente da República.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.