Primeiro turno em Goiânia vai ser uma selvageria. Porque ninguém será aliado de ninguém

bittencour-vecci-adriana-iris-virmondes-waldri

O primeiro turno com vários candidatos é selva pura. Ninguém alisa ninguém. Costuma-se sugerir: “Os candidatos da base aliada a prefeito de Goiânia não vão se atacar e vão criticar basicamente Iris Rezende”. Quem fizer isto indicará que entende muito de bom-mocismo mas pouco de política. É óbvio que o peemedebista-chefe vai ser criticadíssimo, até para que se tente evitar que vá para o segundo turno, ou, se for, que não vá em circunstâncias muito favoráveis.

Porém, como é o favorito para chegar ao segundo turno, por certo haverá uma batalha selvagem para tentar ser o nome escolhido pelos eleitores para enfrentá-lo.

Waldir Soares, não se sabe por qual partido, vai criticar Giuseppe Vecci, do PSDB. Este vai criticar Vanderlan Cardoso, do PSB. Este vai criticar Luiz Bittencourt, do PTB. Este vai criticar Adriana Accorsi (ou Luis Cesar Bueno), do PT. Esta vai criticar Virmondes Cruvinel (ou Francisco Júnior), do PSD. Este vai criticar todos os outros e vice-versa. Quem quiser posar de santinho tende a ficar fora do páreo. O eleitor prefere candidatos propositivos, mas não dá para ser propositivo o tempo inteiro numa campanha eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.