Planos de saúde lucraram R$ 17,5 bi em 2020, diz Zacharias Calil ao defender PL de quimioterapia oral

Mesmo da base do governo federal, mas com alto nível de independência em assuntos que discorda da administração, Zacharias Calil apoia a derrubada do veto

O deputado federal Zacharias Calil (DEM) defende o projeto de lei que obriga os planos de saúde a cobrirem tratamentos domiciliares com medicamentos de uso oral contra o câncer. O parlamentar revelou que, somente no ano de 2020, os planos de saúde obtiveram um lucro de R$ 17,5 bilhões.

Na segunda-feira, 22, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetou integralmente o PL 6.330/2019 — alegando que a mudança causaria impacto financeiro no mercado de planos saúde. “Contraria o interesse público por deixar de levar em consideração aspectos como a previsibilidade, a transparência e a segurança jurídica [dos planos de saúde]”, justificou.

Zacharias Calil, deputado federal pelo partido Democratas| Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

No entanto, o deputado Zacharias Calil rebateu esse argumento apresentando os números divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). “Segundo os dados recentes que pesquisei, as operadoras [de planos] de saúde tiveram um lucro de 49,5%, ou seja, R$ 17,5 bilhões com mais de 50 milhões de usuários. Então, isso [sustentabilidade financeira] não é argumento para que as operadoras passem a sofrer. Se há a opção de tratar o paciente em casa, para que levá-lo ao tratamento hospitalar, com aumento de custo e uma série de outros fatores?”, explicou o médico goiano Zacharias Calil.

Mesmo atuando na base aliada do governo federal, mas com alto nível de independência em assuntos que discorda da administração, Zacharias Calil apoia a derrubada do veto do presidente, o que já conta com um movimento forte na Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.