Pesquisa Serpes mostra queda de Divino Lemes e ascensão de Misael Oliveira em Senador Canedo

A diferença entre Divino Lemes e Misael Oliveira caiu de 24,5% para 17,7%. Outro fator positivo para o prefeito é que descolou-se do segundo colocado, Zélio Cândido

Prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira | Marcello Dantas

Prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira: em ascensão | Marcello Dantas

A pesquisa de intenção de voto do instituto Serpes divulgada na sexta-feira, 16, pelo jornal “O Popular” mostra que há três fatos novos na disputa pela Prefeitura de Senador Canedo: a ascensão do prefeito Misael Oliveira, do PDT, a queda relativa do ex-prefeito Divino Lemes, do PSD, e a queda, para além da margem de erro, de Alsueres Mariano, do PR.

No levantamento estimulado, Divino Lemes caiu de 35,7% para 33,2%. Trata-se de uma queda de 2,5% — dentro da margem de erro. Misael Oliveira cresceu de 11,2% para 15,5%. Trata-se de um crescimento de 4,3%. A diferença entre o postulante do PSD e o postulante do PDT era de 24,5% e caiu para 17,7%. Ainda não se pode falar em virada, mas num quadro de mudança, pró-Misael Oliveira, e de instabilidade para Divino Lemes. Do que decorre isto? O histórico do candidato do PSD estava esquecido, adormecido, mas, na campanha, vem sendo lembrado por todos os adversários. Não é um histórico positivo. Por exemplo: a candidatura de Divino Lemos não foi deferida até hoje, a 16 dias eleições. O motivo: o prefeito doou, de maneira irregular, uma área pública da Prefeitura de Senador Canedo — quer dizer, do povo da cidade —, com mais de 10 mil metros quadrados, para uma empresa privada. Resultado: foi condenado pela Justiça. Por isso o Ministério Público Eleitoral pede a impugnação de sua candidatura. Ficará evidente que, se não for impugnado, depois de condenado, a Justiça não tem mesmo valor no Brasil.

Divino Lemes tem contra sua candidatura uma condenação de segundo grau da 1ª Câmara Cível do TJ-GO | Foto: Facebook

Divino Lemes: condenado em segundo grau da 1ª Câmara Cível do TJ-GO | Foto: Facebook

Outra informação positiva para o prefeito é que descolou-se de Zélio Cândido, do PSB, agora terceiro colocado, com 13% (tinha 11,2%). Começa a se formatar um clima de polarização entre Divino Lemes e Misael Oliveira.

Se Misael Oliveira cresceu 4,3%, Zélio Cândido cresceu 1,8%. O Dr. Alsueres caiu de 11,5% para 6%. Isto significa que o eleitor está deixando de considerá-lo como uma alternativa e está se concentrando tanto em Divino Lemes quanto em Misael Oliveira e, em menor escala, em Zélio Cândido. Franco Martins, do DEM , passou de 5% para 6%. O Serpes informa que 12,5% disseram que vão anular o voto e 14% disseram que ainda não decidiram em quem votar.

Pesquisa espontânea

No levantamento espontâneo, Divinos Lemos aparece com 28,4%. O segundo colocado, Misael Oliveira, tem 13%. Zélio Cândido tem 9%. Franco Martins aparece com 3,5%. Dr. Alsueres tem 2,7%. E 13,7% disseram que vão anular o voto e 29,7 informaram que ainda não decidiram em quem votar. A partir de agora, os candidatos certamente vão investir suas energias para conquistar os votos dos indecisos.

Rejeição

A rejeição de Misael Oliveira, 49,1%, é muito alta, sobretudo considerando que o líder na pesquisa, Divino Lemes, tem uma rejeição bem menor, de 24,7%. O segundo mais rejeitado é Franco Martins, com 29,2%. Zélio Cândido é o terceiro mais rejeitado, com 24,7%, ao lado de Divino Lemes. A rejeição de Dr. Alsueres é de 17,7% (é o menos rejeitado). 18,2% disseram que não rejeitam ninguém e 3,5% disseram que não decidiram a respeito.

Registro da pesquisa

O levantamento do Serpes Pesquisas de Opinião e Mercado Ltda. foi encomendado por J. Câmara & Irmãos S.A. e jornal “O Popular”. Foram pesquisados 401 eleitores, com margem de erro de 4,88 pontos porcentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. A coleta de dados foi feita de 10 a 12 de setembro de 2016. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o protocolo nº GO-00811/2016. O registro foi feito no dia 8 de setembro de 2016.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.