Paulo do Vale quer assumir comando do PSB para disputar reeleição em Rio Verde

Prefeito disse a Jorge Kajuru que pode se filiar ao PSB. Mas José Nelto trabalha para conquistar seu passe político

Paulo do Vale: expulso do MDB, por infidelidade partidária, agora procura um partido para se  filiar | Foto: Divulgação / Facebook

O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, é uma espécie de ser “duplo”. Na mídia, regiamente alavancada, aparece como um gestor moderno e eficiente. Nas ruas, segundo um vereador, a realidade é outra: a população está insatisfeita, pois a revolução prometida não aconteceu. Há, claro, quem acredite no “prefeito das placas” (que chega a reinaugurar obras construídas pelo ex-prefeito Juraci Martins). Mas a maioria já percebeu que, para além da propaganda, não há nada de relevante, que ficará na história do município que mais arrecada do Sudoeste goiano. A população também o considera “arrogante” e “dono da verdade”.

Para piorar, considerado politicamente infiel, Paulo do Vale foi expulso do MDB. Tentou voltar, seguindo os passos do prefeito de Catalão, Adib Elias. Mas não conseguiu e terá de procurar um partido para disputar — se disputar — a reeleição em 2020.

Paulo do Vale conversou com os líderes do PSB (senador Jorge Kajuru e Elias Vaz) e, embora não seja socialista, pode se filiar ao partido. Ele aposta que o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, sairá do PSB — o que não está confirmado. O deputado federal José Nelto convidou o prefeito a se filiar no Podemos, que preside em Goiás.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.