Partidos ameaçados pela cláusula de desempenho têm apenas dez dias para acertar fusões ou incorporações

PRP, Patriota, Podemos, PHS, PCdoB e PPL já se ajeitaram, mas intransigência de Marina pode deixar Rede Sustentabilidade sem tempo de TV e recursos do Fundo Partidário

Presidenciável derrotada em 2018, a ex-senadora diz que recursos do fundo não são prioridade para o seu partido l Foto: Reprodução

Não existe “cedo demais” em política, somente “tarde demais”. Por isso, já estão a todo vapor as conversações sobre fusões partidárias e filiações, tanto em Brasília quanto em Goiás. Os partidos estão se movimentando principalmente em função da Emenda Constitucional 97, que impôs a chamada cláusula de desempenho.

Trata-se de um “bode na sala” para as pequenas siglas que, nas últimas eleições, não conseguiram alcançar o desempenho indicado na emenda e que, por isso, não terão direito recursos do fundo partiário nem acesso gratuito a rádio eTV.

Das atuais 35 siglas registradas pela Justiça Eleitoral, somente 21 continuarão recebendo um pedaço do bolo. A torneira fecha agora, no dia 1º de fevereiro. A maior repercussão dessas movimentações em Goiás foi a da incorporação do PRP pelo Patriota. O PRP, do senador eleito Jorge Kajuru e do deputado federal eleito Alcides Rodrigues deixará de existir e dará apoio integral aos governos de Jair Bolsonaro e Ronaldo Caiado.

O Podemos, do deputado federal José Nelto, já fechou acordo para incorporar o PHS. Na última sexta-feira, a presidenciável derrotada Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, parece ter colocado uma pá de cal na articulação que previa a fusão com o PPS. Segundo ela, o fundo partidário não é fator determinante para a sobrevivência de seu partido.

Para não ser barrado no baile, cada partido deveria obter, nas eleições para a Câmara dos Deputados, no mínimo, 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, com um mínimo de 2% dos votos válidos em cada um deles. Ou ter elegido um mínimo de 15 deputados federais, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.