O PSDB de Marconi Perillo virou pó no Entorno de Brasília

O partido só tem chance de eleger o prefeito de uma cidade, Novo Gama. Mesmo assim, Carlinhos do Mangão tem chance de superar Sônia Chaves

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo, do PSDB, planeja retomar sua vida política. Há os que apostam que deve voltar em 2022, daqui a um ano e onze meses. Mas há aliados que acreditam que sua volta pode ser retardada para 2026. Entretanto, como o tucano tem verdadeira paixão por política, a tendência é que seja candidato a deputado federal já em 2022. Ele tem monitorado, via pesquisas, a sua popularidade (baixa, no momento) e sua rejeição (alta, no momento).

A retomada da carreira política, com a disputa de mandato de deputado federal, seria por meio do Entorno de Brasília, onde sua popularidade seria maior do que em outras regiões. Mas há uma pedra, gigante, no meio do caminho: o PSDB, na disputa para prefeito e vereador, em 2020, vai muito mal na região.

O PSDB governou Goiás por 16 anos, com Marconi Perillo — eleito governador quatro vezes, em 1998, 2002, 2010 e 2014 —, e teve participação em parte do governo de Alcides Rodrigues. Ao todo, de algum modo, o tucanato é responsável por 20 anos de poder.

No Entorno, o partido havia se tornado forte. Mas o quadro mudou, e rapidamente. A debacle é geral. Nas onze cidades da região, considerando também Alexânia, há apenas um candidato do PSDB — mas que deve trocar de partido adiante — com alguma chance de vitória. Nas demais, nenhuma chance. Nas principais cidades, não tem nem mesmo candidato.

Diego Sorgatto, do Democratas: favorito em Luziânia | Foto: Fábio Costa

Luziânia é a cidade do Entorno com maior número de eleitores (117.695) e é apontada, por uma questão histórica, como a mais importante. Dois candidatos engalfinham-se pelo poder, mas nenhum é do PSDB. O deputado estadual Diego Sorgatto, apontado como favorito, é filiado ao partido Democratas. Sua concorrente mais próxima é a prefeita Professora Edna Aparecida, do Podemos. O terceiro colocado, conhecido como “Sebastian Vettel do Entorno”, é o deputado estadual Wilde Cambão, do PSD. O PSDB não tem candidato na cidade. O deputado federal Célio Silveira, filiado ao partido, apoia Diego Sorgatto e está rompido com Marconi Perillo.

Tullio, do Democratas: grande aposta em Águas Lindas | Foto: Reprodução

Águas Lindas tem quase 100 mil eleitores e, politicamente, é uma cidade quase tão decisiva quanto Luziânia. Pois não há nenhum tucano disputando a prefeitura. Os dois candidatos que estão realmente no páreo são Tullio (Marco Túlio Pinto da Silva), do Democratas, e Dr. Lucas da Santa Mônica (Lucas de Carvalho Antonietti), do Podemos. Um deles tende a ser eleito, se não ocorrer nenhum terremoto. Demais candidatos: Hamilton Borges, PSL, Sergiana da Mandata Coletiva, do PSOL, Subtenente Castro, do PRTB.

Gustavo Marques, do Progressistas: favorito em Formosa | Foto: Reprodução

Assim como Luziânia (mais de 70 mil eleitores), Formosa é outra cidade emblemática do Entorno de Brasília, de história riquíssima. Há oito candidatos disputando o pleito, nenhum deles pertence aos quadros do PSDB. O prefeito Gustavo Marques desponta como favorito — até pelo excesso de postulantes. Os candidatos: Capitão Cícero, do PRTB, Gustavo Marques, do Podemos, Heli Dourado, do MDB, Jorge Antonini, do PT, Paulinho Araújo, do PP, Sargento Bueno Hernany, do Solidariedade, Soldado Caetano, do PDT, e Wenner Patrick, do Avante.

Pábio Mossoró, do MDB: favorito em Valparaíso de Goiás | Foto: Divulgação

Em Valparaíso, o PSDB tem candidata — a deputada estadual Lêda Borges. Começou bem, mas, com seu temperamento explosivo, está brigando inclusive com seus aliados. O prefeito Pábio Mossoró, do MDB, agregador nato, lidera as pesquisas de intenção de voto. Consta que Marconi Perillo estaria “decepcionado” com sua pupila — o que, por certo, não dirá publicamente. Fragilizada, a parlamentar corre o risco de não se reeleger em 2022. Fala-se, até, que estaria arrependida de não ter apoiado a reeleição de Pábio Mossoró. A cidade tem mais de 81 mil eleitores.

Fábio Corrêa, do Progressistas: nome forte em Cidade Ocidental | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Cidade Ocidental tem quatro candidatos a prefeito, nenhum do PSDB. A disputa se dá, basicamente, entre o prefeito Fábio Corrêa, do partido Progressistas, e o ex-prefeito Alex Batista, do MDB. Apelidado de “Ninja” por um jornalista, Alex Batista joga pesado. Mas o gestor municipal conquistou o apoio do governador Ronaldo Caiado e, portanto, do Democratas no município — o que pode fazer a diferença. Demais candidatos: Kedma Karen da Silva, do PT, e Rodolfo Valente, do PSD.

Ronaldo Queiroz, do PTB: altamente cotado em Alexânia | Foto: Reprodução

Em Alexânia, o PSDB também não tem candidato, mas lançou Matheus Ramos como vice do prefeito Allysson Silva Lima, do Progressistas. O ex-prefeito Ronaldo Queiroz, do PTB — coligado com o PSL do deputado federal Delegado Waldir Soares e o Democratas do governador Ronaldo Caiado —, é apontado como favorito. A ex-prefeita Cida do Gelo trocou o PSDB — na cidade conhecido como “caixão e vela preta” — e disputa pelo PTC.

Luiz Carlos Attié, do Podemos: bem posicionado | Foto: Jornal Opção

Em Cristalina a polarização se dá entre o ex-prefeito Luiz Carlos Attié, do Podemos, e o prefeito Daniel do Sindicato (Daniel Sabino Vaz), do Democratas. No momento, Luiz Attié é apontado como favorito. Outros candidatos: Dr. Osório, do PSC, Janete Andrade, do PROS, Márcia Bittencourt, do PRTB, Olivar Caetano, do PSD, e Vanderlei da Pantebem, do MDB. São sete candidatos — nenhum do PSDB.

Carlinhos do Mangão: grande aposta do PL em Novo Gama | Foto: Reprodução

Em Nova Gama, o PSDB tem condições de reeleger a prefeita Sônia Chaves. Mas assiste-se, no momento, a ascensão de Carlinhos do Mangão, do PL. Ele conquistou o apoio dos aliados do governador Ronaldo Caiado. Outros candidatos: Christovam Machado, do PRTB, Dra. Kattya Oliveira, do PSL, Francisco Sula de Araújo, do PMN, Japão (Julio Cesar de Sousa Dias), da DC, José Santos, do Podemos, Pixixito (Domingos de Jesus), do PTB, Professor Francisco, do PT, e Sílvio Vidal, do Cidadania.

Joseleide Lázaro: aposta do Democratas em Padre Bernardo | Foto: Reprodução

Em Padre Bernardo, Joseleide Lázaro, do Democratas, é apontado como favorito. O PSDB tem candidato, Cyro de Melo. Outros candidatos: Marcilene Lima, do Cidadania, Pastor e Professor Clézio, do PTB, e Zé Antônio, do Podemos.

Delegado Cristiomário: nome forte do PSL em Planaltina

Em Planaltina, a polarização se dá entre a prefeita Dona Cida (Maria Aparecida dos Santos, também conhecida como Pastora Cida), do PROS, e Delegado Cristomário de Sousa, do PSL. Outros postulantes: Bernardo Xavier, do PSOL, Paulo Maria, do Podemos, e Professor Zenilton Neres, do PL. Não há candidato do PSDB.

Aleandro Caldato: aposta do DEM

Em Santo Antônio do Descoberto, o PSDB tem candidato. Trata-se de Hemerson Borges Gontijo. O prefeito Aleandro Caldato, do Democratas, é um nome considerado forte e conta com uma ampla aliança: PROS , PSD, DEM, PTB, Republicanos e PSC. Outros candidatos: André do Premium, do MDB, Clenilda Melquíades, do Avante, Erasmo da Antártica, do Cidadania, Mateus Antônio, do Solidariedade, Valter da Guarda Mirim, do PSB.

Moral da história

O PSDB virou pó no Entorno de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.